Fonte: OpenWeather

    Sem Categoria


    Comissão desiste da cassação de Xinaik Medeiros

    Membros da Comissão processante foram barrados na entrada do CPE e não ouviram Xinaik - Foto: Ione Moreno
    Membros da Comissão processante foram barrados na entrada do CPE e não ouviram Xinaik - Foto: Ione Moreno

    Sem conseguir ouvir o prefeito afastado de Iranduba, Xinaik Medeiros (Pros), que está preso em Manaus desde o mês de novembro, a Comissão Processante instalada na Câmara Municipal não pretende recomendar a cassação de mandato do prefeito afastado.

    A previsão é que Xinaik Medeiros seja ouvido no dia 1º de março. Mas, o relatório final tem prazo deve ser apresentado até o dia 24 desde mês, e a comissão deve apontar apenas se o prefeito cometeu ou não irregularidades administrativas e pode ser responsabilizado por improbidade administrativa.

    Desta forma, ficará a cargo do plenário do Legislativo de Iranduba deliberar sobre a cassação ou não de Xinaik Medeiros. Dos dez vereadores, três estão presos, em Manaus.

    O procurador da Câmara, Thiago Allende, explicou que após todo o trâmite, o presidente do Legislativo, vereador Francisco Elaime (PSD), deverá convocar uma sessão extraordinária para o plenário deliberar sobre o pedido de cassação de Xinaik Medeiros.

    “Como não conseguimos acesso ao denunciado e por ele ter informado no processo que não tem interesse de ser ouvido, a comissão optou por encerrar a fase de instrução visando à manifestação da defesa por escrito no prazo de cinco dias”, disse Thiago Allende.

    Para colocar em votação o processo de cassação de Xinaik Medeiros, a Câmara de Iranduba deverá convocar os suplentes dos vereadores presos, Paulo Bandeiras (PSD), Antônio Alves (PT) e Antônio Gerlane (PTN).

    Por Henderson Martins