Fonte: OpenWeather

    Sem Categoria


    Rodoviários prometem paralisação de 30% da frota, nesta quinta

    Os rodoviários anunciaram que irão irão paralisar transporte público nesta quinta-feira (28) – foto: Ricardo Oliveira
    Rodoviários anunciaram que irão irão paralisar 30% do transporte público nesta quinta-feira (28) – foto: Ricardo Oliveira

    O Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviários de Manaus (STTRM) promete paralisar 30% da frota de ônibus a partir da meia-noite desta quinta-feira. A informação é do presidente da entidade Givancir Oliveira. Segundo ele, a paralisação é uma reivindicação contra o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) que descumpriu o acordo feito junto ao STTRM e a Prefeitura de Manaus.

    O acordo a que ele se refere se trata, do reajuste anual do dissídio salarial da categoria, financiado pela prefeitura, por meio de um subsídio às empresas que operam no sistema de transporte coletivo.

    Na tarde de ontem, o assessor jurídico do Sinetram, Fernando Borges, informou que a entidade entraria ainda ontem, com um pedido de multa e prisão preventiva contra os integrantes do STTRM, responsáveis pelas paralisações promovidas pelos rodoviários, nos últimos dois dias.

    “É um direto deles pedir uma ação contra a gente, o Tribunal Regional do Trabalho da 11º região, autorizou paralisação de 30% da frota. Na terça-feira, apenas 5% da frota não operou. Ninguém descumpriu nada, mas amanhã (hoje) haverá sim 30% da frota parada como a Justiça determinou”, disse Oliveira.

    Segundo ele, nenhum membro do sindicato violou a determinação da Justiça. “O mais prejudicado é a população que paga pelos erros do Sinetram”, disparou Givancir, que também afirmou que o Sinetram não quer assinar nenhum acordo com o Sindicato dos Rodoviários, por não ter proposta. “A salvação é o prefeito Arthur Neto que deve marcar reunião nos próximos dias”, afirmou.

    Paralisação

    Nesta quarta-feira, 14 linhas da empresa Líder Transportes, que atendem os bairros da Zona Norte, ficaram paradas, das 14h às 17h, afetando mais de 15 mil usuários do sistema de transporte coletivo. A paralisação foi realizada por membros do Sindicato dos Rodoviários.

    Conforme informações da empresa, o motivo seria em retaliação ao não acordo em relação ao dissídio coletivo 2016/2017 da categoria, cuja data base é dia 1º de maio. Na última terça-feira, os sindicalistas paralisaram quatro linhas da empresa viação São Pedro e deixaram 5 mil pessoas prejudicadas. Ambas as paralisações não foram comunicadas

    Proposta

    Na última segunda-feira (25) o Sinetram se reuniu com representantes do STTRM, para discutir propostas do dissídio coletivo dos trabalhadores, mas não houve acordo e as negociações devem continuar. Os sindicalistas pleiteiam um reajuste de 20%, porém, com a grave crise econômica por que passa o sistema de transporte e o país, é muito difícil um reajuste, muito menos nesse nível.

    Por Lindivan Vilaça

    Mais lidas

    1. Em trabalho de parto, mulher dá à luz em carro com ajuda de PMs