Fonte: OpenWeather

    Sem Categoria


    Sinetram não informa valor, mas revela que renegocia dívidas para evitar perda de ônibus

    O presidente do sindicato, Carmine Furletti, disse que devido à crise as empresas atrasaram o pagamento das dívidas para honrar compromisso com seus colaboradores e fornecedores - Ione Moreno
    Carmine Furletti, disse que devido à crise as empresas atrasaram o pagamento das dívidas para honrar compromisso com seus colaboradores e fornecedores - Ione Moreno

    Sem revelar o valor, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) informou que tenta renegociar o pagamento de dívidas decorrentes de empréstimos bancários. Em nota, a entidade explicou que a obtenção de crédito, desde 2011, foi destinado à compra de mil novos ônibus. “Atualmente, as empresas estão inadimplentes em algumas parcelas”, revelou o Sinetram.

    O presidente do sindicato, Carmine Furletti, disse que devido à crise as empresas atrasaram o pagamento das dívidas para honrar compromisso com seus colaboradores e fornecedores. “Uma série de fatores afeta o sistema de transporte coletivo de Manaus, o que tem impedido o pagamento das parcelas. A intenção é evitar que os veículos não sejam apreendidos e retomados pelos bancos, prejudicando a população de Manaus”, declarou Furletti.

    A nota foi divulgada no momento em que o Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Manaus ameaça paralisar o sistema para pressionar as empresas por aumento de salário. A data base da categoria é dia 1º de maio.

    Parte dos empréstimos, conforme Furletti, foi obtida com o banco sueco EKN, intermediado pelo Banco HSBC, em dólares.

    Com informações da assessoria