Fonte: OpenWeather

    Variedades


    Menu do Batelão Brasserie traz mix de culinárias de todo o mundo

    o cardápio contemporâneo tem a assinatura do chef Marcel Novaes - Fotos: Artur Castro

    Ainda é possível ver as marcas de tinta da pintura original do barco Cristo Rei na madeira do balcão do restaurante Batelão Brasserie. O espaço, localizado no bairro Vieiralves, é amplo, e traz os grafites de Marcelo Vasconcelos na parede, dando ao ambiente uma atmosfera cosmopolita, que contrasta com o cheiro amadeirado que exala dos móveis de itaúba.

    A mobília é originária do barco arrematado pelos sócios especialmente para ser usado na decoração do balcão, passando pelas mesas e cadeiras, até a escada que conduz ao segundo andar. Toda a obra durou perto de cinco meses para ficar pronta.

    O nome do restaurante remete às embarcações que percorrem os rios amazônicos. O brasserie, palavra francesa que significa cervejaria, veio como uma forma de mostrar que não é apenas um ambiente regional, mas também moderno, apostando em um segmento que investe em lounges para que os clientes possam ter conversas descontraídas enquanto consomem.

    Inaugurado a menos de um mês, o lugar é promissor e tem uma clientela que acompanha a dupla de sucesso Tomate Simioni e Marcel Novaes, já conhecida dos badalados restaurantes da cidade.

    Quando decidiram montar o próprio negócio, os paulistas se uniram aos amazonenses Alex Pires e Daniel Pereira, juntos, os quatro se dividem nas funções administrativas de atendimento ao salão, cozinha, financeiro e jurídico, respectivamente.

    Tomate Simioni e Marcel Novaes estão no comando do Batelão Brasserie

    Na cozinha, o cardápio contemporâneo tem a assinatura do chef Marcel Novaes, 40, com pelo menos 14 desses como gastrônomo, e mistura a culinária asiática, francesa, brasileira, aliando sabor e técnica. Novaes já trabalhou com os famosos chefs Érick Jacquin e Bel Coelho. Aos clientes oferece pratos com os peixes surubim, dourado, ou salmão negro, e o carré de javali com mouselline de cenoura. Um dos destaques da casa é a sobremesa “sonho de criança”, que reúne algodão doce, minichurros, macarron e o mil folhas de tiramissu.

    Old school

    A carta de drinks fica por conta de Tomate Simioni, mixologista e gestor de restaurante há 13 anos. A ideia, explica ele, é resgatar drinks clássicos. “O nome é velha escola de drinks para relembrar algumas bebidas que estavam esquecidas e são tão boas quando as modernas”. Estão na lista New York Sour, Bee’s Kness e Rusty Nail.

    Laize Minelli
    EM TEMPO