Pauini


Homem morre após ser 'atropelado' por avião em pista de Pauini, no AM

homem estaria com fone de ouvido e não ouviu o barulho da aeronave que se aproximava da pista

Multidão de curiosos em volta do acidente em Pauini
Multidão de curiosos em volta do acidente em Pauini | Foto: Divulgação/Romário Vieira

Pauini - Um homem identificado como Adilson dos Santos Pereira,de 43 anos, morreu vítima de traumatismo craniano, na pista de pouso e decolagem do município de Pauini, distante 923 quilômetros de Manaus em linha reta, ao ser "atropelado" por um avião.

De acordo com moradores, o comerciante caminhava às margens da pista, quando foi atingido pela asa de um avião Sênica , prefixo PT RXQ, que teria saído de Manaus, com destino a Pauini. O piloto, identificado como Antônio Alberto Grandidier, de 45 anos, natural do Acre, havia acabado de pousar e realizava a frenagem para parar a aeronave na pista.

o comerciante caminhava às margens da pista de pouso e decolagem quando foi atingido pela asa de um avião Sênica
o comerciante caminhava às margens da pista de pouso e decolagem quando foi atingido pela asa de um avião Sênica | Foto: Arquivo Pessoal

Vítima usava fone de ouvidos

A Polícia informou que, por volta de 18 horas de sábado, a equipe de serviço ordinário do município dirigiu-se até à pista de pouso  para fazer uma revista na aeronave que pousaria no local, quando percebeu a aglomeração de pessoas e tomou conhecimento do acidente.

"O piloto declarou que fez um rasante para avisar aos populares que iria pousar, porém como a vítima estava com o fone de ouvido, não notou a proximidade da aeronave. A ponta da asa esquerda do avião chocou-se com o rapaz. A morte do homem foi confirmada pela equipe do hospital da cidade e o piloto foi conduzido para o 63°DIP para depoimento", informou a polícia.

A pista de pouso da cidade de Pauini divide a cidade ao meio. Em volta dela há várias casas, além de dois postos de combustível. O local é frequentado por centenas de moradores que fazem caminhada e exercícios físicos no local.

Colaboração: Romário Vieira