Fonte: OpenWeather

    Doação


    99 arrecada valor de corridas para vítimas de incêndio em Manaus

    Empresa de mobilidade irá reverter seus ganhos desta sexta-feira (21) em doações

    A 99 irá transformar seus ganhos com as corridas da cidade em itens indicados pelo Fundo Manaus Solidária (FMS)
    A 99 irá transformar seus ganhos com as corridas da cidade em itens indicados pelo Fundo Manaus Solidária (FMS) | Foto: Divulgação

    Manaus - A 99, empresa de mobilidade urbana, doará todo o valor arrecadado pela startup com as corridas realizadas nesta sexta-feira (21) em Manaus.

    Com a iniciativa, a empresa participa do esforço coletivo para ajudar cerca de 600 famílias desabrigadas pelo incêndio que aconteceu no bairro de Educandos, na última segunda-feira (17).

    Para realizar a doação, a 99 irá transformar seus ganhos com as corridas da cidade em itens indicados pelo Fundo Manaus Solidária (FMS). As doações serão entregues nos locais em que estão abrigadas as vítimas da tragédia.

    Com a iniciativa, a empresa de mobilidade também convida seus usuários, passageiros e motoristas parceiros, e toda a população manauara a mobilizar-se em favor da causa.

    Sobre a 99

    A 99, empresa brasileira de mobilidade urbana fundada em 2012, agora faz parte da global DiDi Chuxing (“DiDi”). A empresa conecta mais de 300 mil motoristas a 14 milhões de passageiros em mais de 500 cidades no Brasil. Como uma das maiores provedoras de mobilidade do país, a startup oferece três tipos de serviços na sua plataforma: 99Pop, categoria de carros particulares presente em mais de 40 regiões metropolitanas e grandes cidades; 99Taxi, categoria que cobre todo o Brasil, e o 99Top, serviço premium de táxis de luxo oferecido em São Paulo. Para mais informações, acesse: http://www.99app.com/

    *Com informações da assessoria 

     Leia mais:

    Catadores procuram lucrar nos escombros do incêndio em Manaus

    Família faz apelo para encontrar cachorro desaparecido em incêndio

    Área incendiada no Educandos será revitalizada, garante Arthur Neto