Fonte: OpenWeather

    Paralisação


    Sem ônibus circulando em Manaus, rodoviários convocam reunião

    Categoria está insatisfeita com o não recebimento do adiantamento salarial e o pagamento do 13º salário

    | Foto: Josemar Antunes/Em Tempo

    Manaus – Os rodoviários do transporte coletivo de Manaus começaram a recolher os veículos para as garagens das empresas no início da tarde desta sexta-feira (21), em protesto ao atraso do adiantamento salarial e o 13º salário. A reunião, que estava marcada na sede da Prefeitura de Manaus hoje, às 11h, não aconteceu. A informação foi confirmada pelo presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviários de Manaus (STTRM), Givancir Oliveira. 

    Diante dos protestos da categoria, uma reunião foi marcada por volta das 11h, com os representantes do STTR, Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) e prefeito Arthur Virgílio Neto, para discutir as reivindicações da classe rodoviária, porém não houve reunião entre as partes e categoria resolveu paralisar 100% do sistema de transporte. 

    “Eu fiz de tudo para negociar e evitar que o transporte público parasse e prejudicasse a população. Infelizmente, o prefeito não compareceu por estar doente e remarcou uma nova reunião nessa tarde, com a proposta de depósito de R$ 3 milhões para pagamento somente do adiantamento do salário, tendo em vista o pagamento do 13º salário a partir de 3 de janeiro do 2019. Todo mês, a Prefeitura repassa dinheiro, mas os empresários sempre dificultam as coisas”, declarou Givancir Oliveira. 

    No início da manhã, alguns ônibus das empresas Expresso Coroado, Global Green, Integração, Rondônia, São Pedro, Vegas e Via Verde chegaram a sair das garagens, exceto os veículos das empresas Auto-Ônibus Líder e Açaí Transportes Coletivos, respectivamente, localizados nos bairros Cidade Nova e Lago Azul, ambos na Zona Norte da capital. 

    Em ato de protesto, os funcionários da Líder cruzaram os braços por volta das 4h, paralisando os quase 70 ônibus da empresa. O diretor Tadeu César se reuniu com os colabores e pediu voto de confiança até a reunião com representantes do STTR, Sinetram e prefeito. Após a conversa, os trabalhadores decidiram retornar as atividades.

    Já os rodoviários da Açaí mantiveram a paralisação total da frota. A categoria ficou concentrada desde as 4h da manhã em frente à empresa, localizada na avenida Comendador José Cruz. O movimento grevista foi acompanhado pelo proprietário da empresa, que chegou a ser hostilizado pelos funcionários. A reportagem tentou ouviu o empresário, mas ele não quis falar sobre o protesto. 

    O presidente do STTRM, Givancir Oliveira, afirmou que os trabalhadores vão retomar as atividades mediante o pagamento dos direitos trabalhistas. Uma coletiva na sede do sindicato dos rodoviários está prevista para acontecer às 15h30 da tarde de hoje. 

    Edição: Isac Sharlon

    Leia mais:

    Sindicato dos Rodoviários descarta greve de ônibus nesta quarta (12)

    Sem acordo, Sindicato dos Rodoviários sinaliza nova greve em Manaus

    Prefeitura intervém nas negociações e evita nova greve de ônibus