Fonte: OpenWeather

    Denúncia


    Reportagem flagra animal em situação de maus-tratos em Manaus

    O Em Tempo recebeu denúncia sobre o caso nesta quinta-feira (24) e foi até o imóvel, localizado no bairro Alvorada, onde o animal está, e comprovou a situação

    Cachorro é encontrado abandonado em casa a venda no bairro Alvorada, Zona Norte de Manaus. | Autor: Isac Sharlon/Em Tempo

    Manaus - Uma cadela, de porte pequeno e raça não definida, está vivendo em condições de abandono, em uma casa abandonada, com placa de venda, situada na rua Criciúma (antiga rua 9), bairro Alvorada 2, Zona Centro-Oeste de Manaus. Conforme denúncias recebidas pelo Portal Em Tempo nesta quinta-feira (24), o animal vive há meses no local, depois que a dona da casa morreu e os familiares levaram o marido idoso do local. A reportagem foi até o imóvel, na tarde de hoje, por volta das 13h30, e constatou a veracidade das informações. 

    Cachorrinha mora em uma casa sem moradores no bairro Alvorada
    Cachorrinha mora em uma casa sem moradores no bairro Alvorada | Foto: Divulgação

    Conforme imagens registradas pela equipe, o animal aparenta estar bastante debilitado, fraco, com aspecto sujo e com coceira, o que indica possível sarna ou pulgas. No espaço, é possível ver ainda que há grãos de ração para animais depositados de forma indevida no terreno, em vasilhas sujas. Vizinhos da área contaram que têm alimentado a cadelinha, para que não morra de fome. No terreno há restos de materiais de construção, espalhados na área, em meio ao mato. 

    O animal está em uma residência na Rua Criciúma, ao lado de uma lan house, no bairro Alvorada 2
    O animal está em uma residência na Rua Criciúma, ao lado de uma lan house, no bairro Alvorada 2 | Foto: Isac Sharlon/Em Tempo

    Durante os 15 minutos que a reportagem esteve em frente ao imóvel, foi possível observar que a casa está abandonada. Há uma placa indicando que a moradia foi posta à venda.

    Conforme denúncia da vizinhança, o animal passa fome, sede e frio. Em algumas vezes, é alimentado por moradores da região, que se arriscam invadindo a propriedade privada para levar alimentos, onde há também alguns gatos. Os vizinhos disseram que os gatos não pertencem aos antigos donos da casa, mas que foram abandonados na rua, por outras pessoas.

    Vizinhos relatam que o imóvel não é ocupado por moradores
    Vizinhos relatam que o imóvel não é ocupado por moradores | Foto: Isac Sharlon/Em Tempo

    A reportagem conversou, por telefone, com um homem apontado pelos moradores como proprietário do imóvel, que seria neto dos antigos moradores. Ele negou que a denúncia fosse verídica e ressaltou que o animal é bem cuidado.

    O homem alegou, ainda, que a casa era ocupada pela avó que faleceu, mas que a mãe dele sempre visita o imóvel para levar alimento para o animal, e que a cachorra está no local para "vigiar a casa". No entanto, as imagens capturadas no local pela reportagem, apontam que o animal está vivendo em situação de abandono e maus-tratos, já que aparenta estar bastante debilitada. 

    | Foto: Isac Sharlon/Em Tempo

    O Portal Em Tempo conversou com a médica veterinária Camila Justa, de 31 anos, e apresentou a situação vivida pelo animal. Segundo a profissional, a exposição ao sol e a chuva é o principal fator para que o animal contraia várias doenças.

    "Nesse caso, ele pode pegar gripe ou até pneumonia. Além disso, está sujeito a adquirir verminose e até a doença do carrapato. É importante frisar que ele também pode ficar desnutrido, por conta da má alimentação, correndo sério risco de ter uma infecção intestinal", relata a médica.

    A médica veterinária Camila Justa durante atendimento em um consultório médico
    A médica veterinária Camila Justa durante atendimento em um consultório médico | Foto: Arquivo Pessoal

    Maus-tratos 

    Camila reforça que, em casos como este, ONGs, como a Pata Manaus, podem ser acionadas para auxiliar o animal. A profissional conta que maus-tratos a animais é considerado crime e pode ser denunciado à polícia. 

    A reportagem procurou a assessoria da Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), para saber qual setor no órgão é responsável pelo recebimento desse tipo de denúncia e também solicitar esclarecimentos de uma autoridade policial.

    Em reposta, a instituição informou que a Delegacia Especializada em Crimes Contra o Meio Ambiente (Dema) é responsável pelas denúncias, mas alegou que todos os delegados titulares da PC-AM haviam sido convocados para uma reunião geral, na tarde de hoje, às 15h, sem previsão de término. 

    A residência alvo da denúncia está situada entre uma lan house e uma igreja evangélica
    A residência alvo da denúncia está situada entre uma lan house e uma igreja evangélica | Foto: Isac Sharlon/Em Tempo

    Em dezembro do ano passado, o plenário do Senado Federal aprovou o aumento de pena para o crime de maus-tratos a animais. Hoje, a pena é prevista de três meses a um ano de detenção, além de multa. Com a nova alteração, a pena será de 1 a 4 anos de detenção, com a possibilidade de multa mantida.

    O texto também estabelece multa de 1 a mil salários mínimos para estabelecimentos comerciais que concorrerem para o crime. A nova alteração na Lei segue agora para análise da Câmara dos Deputados. 

    Leia mais:

    Maus-tratos de animais em Manaus são alvo de sensibilização

    Após denúncia, PM resgata animais maltratados em casa na Compensa

    Mais de 10 animais são resgatados em situações de maus-tratos