Fonte: OpenWeather

    Humanização


    FCecon tem sala humanizada para mulheres que irão passar por conização

    A conização é um procedimento cirúrgico em nível ambulatorial no qual um pedaço em formato de cone é retirado do colo do útero e depois enviado para a biópsia

    A implantação da sala de acolhimento humanizada segue os princípios do Programa Nacional de Humanização (PNH) | Foto: Divulgação

    Manaus - Som ambiente, poltronas reclináveis e material informativo sobre conização – procedimento cirúrgico para a retirada de lesões precursoras de câncer de colo uterino, causadas pelo Papilomavírus humano (HPV) de alto risco. Assim é a nova sala de acolhimento ambulatorial montada pela Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), que passou a funcionar no início do mês de outubro, para receber as mulheres no pré e pós-conização.

    A conização é um procedimento cirúrgico em nível ambulatorial no qual um pedaço em formato de cone é retirado do colo do útero e depois enviado para a biópsia. O procedimento é simples e rápido – demora cinco minutos –, realizado com equipamento moderno. A FCecon é o único hospital de referência no Estado do Amazonas para esse tipo de procedimento cirúrgico.

    Quem aprovou a nova sala foi C.C.S.S., de 37 anos. A paciente, que pediu anonimato, passou pela conização nesta quinta-feira (10), juntamente com mais três mulheres. De janeiro a setembro de 2019, a Fcecon realizou 398 conizações em mulheres diagnosticadas com lesões de alto grau precursoras de câncer de colo uterino.

    Emocionada, a paciente disse que o ambiente humanizado ajuda a passar pela conização com mais tranquilidade, além do fato de que conversar com as outras mulheres que também esperam pela cirurgia. “Cheguei preocupada. Pensava que já estava com câncer. Contudo, ao ler o material didático e receber as orientações da enfermeira, fiquei mais calma”, disse.

    Diagnóstico

    Após o exame preventivo realizado no mês de junho, em uma Unidade Básica de Saúde (UBS), a paciente conta que foi informada que estava com HPV de alto risco. Por isso, foi encaminhada à FCecon para a conização. Ela comentou que entre os exames, biópsia e conização, foram apenas cinco meses.

    Humanização

    A implantação da sala de acolhimento humanizada segue os princípios do Programa Nacional de Humanização (PNH), do Ministério da Saúde (MS), conforme a médica ginecologista da FCecon, Zeliene Shoji. “É a concretização de um sonho do serviço de Ginecologia, ao promover o atendimento humanizado às mulheres, com conforto, tranquilidade e informação”, comemorou.

    Acolhimento

    Ao chegar ao hospital, as mulheres são recebidas por uma enfermeira e encaminhadas à sala de conização. No local, recebem o material didático elaborado pelo serviço de Ginecologia sobre o procedimento cirúrgico e orientações antes de serem submetidas à conização.

    A paciente recebe anestesia local para o conforto e segurança, destacou a médica ginecologista, explicando que, depois da conização, elas aguardam entre 40 minutos e uma hora, antes de serem liberadas para retornarem aos seus lares. “A medida é adotada para evitar intercorrência após a cirurgia”, frisou.

    *Com informações da assessoria