Fonte: OpenWeather

    Veículos


    Em 2019, 92% dos veículos roubados em Manaus foram recuperados

    Dos 2.019 veículos roubados de janeiro a outubro deste ano, 1.857 foram encontrados pela polícia e devolvidos aos seus proprietários

    Existem quadrilhas que roubam os veículos durante assaltos em residências com o fim de utilizá-los na fuga.
    Existem quadrilhas que roubam os veículos durante assaltos em residências com o fim de utilizá-los na fuga. | Foto: Divulgação


    Manaus - Os novos dados do Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp) mostram bons resultados para a recuperação de veículos roubados em Manaus. De janeiro de outubro deste ano, foram registrados 2.019 veículos roubados. Destes, 1.857 foram recuperados, um total de 92%. O montante representa ainda uma redução de 23% no número de roubos de veículos em comparação ao mesmo período de 2018, quando foram registrados 2.650 roubos. 

    Rota do crime  

    O delegado Cícero Túlio, titular da Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Veículos (Derfv), explica que, atualmente, a Derfv tem um diagnóstico sobre as espécies de roubos envolvendo veículos no Estado do Amazonas. São várias quadrilhas operando em vertentes diversas.  

    Existem quadrilhas que roubam os veículos durante assaltos em residências com o fim de utilizá-los na fuga. Eles costumam abandoná-los em seguida. Outras quadrilhas são comandadas por presidiários que mantém relações com facções ligadas ao tráfico de drogas. Estes determinam o roubo de veículos sob encomenda, os quais são clonados e repassados para integrantes da organização criminosa. Eles são usados para transporte de entorpecentes ou para a realização de outros crimes, como homicídios e roubos.  

    Há ainda uma vertente composta por quadrilhas que roubam os veículos a fim de destiná-los a desmanches. As peças são vendidas clandestinamente em sucatas. Outros, ainda mais especializados, utilizam dispositivos eletrônicos que bloqueiam o travamento das portas. Essas quadrilhas, normalmente, subtraem os objetos do interior do veículo, mas eventualmente levam os automotores. Sem contar as quadrilhas que roubam, clonam os veículos e repassam para outros estados do País.  

    Conforme explica o delegado, a grande maioria dos veículos roubados é destinada para circulação dentro do próprio estado. Alguns são encaminhados para Venezuela e Colômbia. Pará e Roraima também fazem parte desta rota clandestina.

    Homem que roubou a moto  do supervisor de linha Magno da Silva Pereira.
    Homem que roubou a moto do supervisor de linha Magno da Silva Pereira. | Foto: Divulgação


    “É importante ressaltar que, nos últimos anos, conseguimos recuperar veículos roubados de outros estados do Sul e do Sudeste. Dentre os automóveis roubados destacam-se Chevrolet Onix, HB10 (Hyundai) e Ford Ka. A cor mais roubada é a branca”, conta o delegado. 

    “99% dos veículos recuperados pela polícia são restituídos aos seus legítimos proprietários no mesmo dia em que o veículo é encontrado”, conta. O restante dos veículos é entregue após a realização de perícia, quando se verifica indícios de adulteração de sinais. Esse procedimento de perícia na Derfv demora em média uma semana", destaca o delegado.

    A maior parte dos veículos roubados é composta por motocicletas. Estas são alvos dos infratores pela facilidade de desmanche. 

    Conheça alguns casos  

    A enfermeira Alice Gomes, 27, também passou momentos de terror ao ter seu carro roubado em frente à casa dela, no bairro Cachoeirinha, Zona Sul de Manaus. O crime ocorreu em 2017, quando ela estava voltando do trabalho, por volta das 17h.  

    Alice deixou o carro do outro lado da via onde mora e atravessou a rua para abrir a garagem. “Dois homens e uma mulher vinham subindo a rua. Eles tinham uma aparência boa, não desconfiei. Eles estavam limpos, bem vestidos, e eu nem desconfiei. Um deles me abordou e pediu a chave do carro. Quando eu falei ‘não’, o segundo homem sacou a arma”, relata.  

    O homem começou a tatear os bolsos da enfermeira, procurando a chave do carro. Como estava em frente à casa, Alice gritou para que alguém a ajudasse. O pai viu a situação e correu para socorrê-la. Ainda assim, os criminosos levaram o veículo. 

    Oito dias depois, o carro foi encontrado. A polícia recebeu a denúncia de que havia uma moto roubada dentro de uma residência no bairro Cidade Nova, Zona Norte de Manaus. Ao chegar na casa, a moto não estava lá, mas o carro de Alice e outros bens roubados foram recuperados.

    Quando foi fazer o reconhecimento do carro, Alice mostrou a foto dos infratores para a mulher que morava no local onde ocorreu a apreensão. Ela era mãe do assaltante e ficou surpresa ao ver a foto do filho, pois acreditava que ele estava apenas guardando o carro para um amigo.  

    Imagens da câmera de segurança. | Autor: Divulgação
     


    Casos em aberto  

    O caso de Alice é raro frente ao número de casos do tipo registrados em Manaus. Algumas pessoas não conseguem ter a sorte reaver os veículos com tanta rapidez. O segurança Lucivan Fernandes Viana relata o que aconteceu com os seus sogros. No dia 4 de novembro, na saída de um supermercado na Zona Leste da cidade, o casal teve o carro roubado por dois infratores, um homem e uma mulher.  

    “Eles levaram o carro dela (sogra). Nós conseguimos pegar a mulher. Chamamos um mototaxista para chamar uma viatura e prender ela”, conta.

    De acordo com o segurança, a mulher foi encaminhada à Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), onde ficou apenas uma noite, sendo liberada em seguida e sem prestar esclarecimentos.

    “A gente faz o trabalho de polícia, prende a pessoa, leva na delegacia e os caras ainda soltam”, diz indignado.  

    Recentemente, Lucivan conheceu outra pessoa que foi vítima do mesmo assaltante. O crime também aconteceu em um supermercado da Zona Leste da cidade.

    Mulher que estava com o homem que roubou o carro da sogra de Lucivan
    Mulher que estava com o homem que roubou o carro da sogra de Lucivan | Foto: Divulgação

    “Esse cara está só dando prejuízo, tem a ficha corrida pesadona e ninguém faz nada”, desabafa. O carro ainda não foi encontrado. 

    O supervisor de linha de ônibus, Magno da Silva Pereira, 32 anos, também está à procura do seu veículo. A moto Honda Mix 2010, de placa JXL 5I61, foi furtada no último dia 18 de novembro.  

    “Eu estacionei minha moto em frente ao Terminal 4 e fui trabalhar. Quando saí, por volta de 14h20, fui até o local onde tinha estacionado e a moto não estava mais lá”, relata.  

    O veículo tem feito muita falta no dia a dia de Magno. Como trabalha nos terminais ônibus, ele está a cada dia em um local diferente. Ele mora da Zona Norte e às quartas-feiras precisa trabalhar na Zona Sul.

    “Eu acordo às 3h30 da manhã para pegar o primeiro ônibus e chego lá só às 6h. Com a moto eu tinha mais facilidade”, conta.  Ele ainda está pagando a segunda prestação do veículo.

    Moto roubada do  supervisor de linha Magno da Silva Pereira.
    Moto roubada do supervisor de linha Magno da Silva Pereira. | Foto: Arquivo Pessoal