Fonte: OpenWeather

    Saúde


    Francisca Mendes zera fila de espera da hemodinâmica, diz governo

    A informação foi divulgada nesta segunda-feira (30/12) por equipe da Susam que acompanhou a visita de representantes da Associação de Pais de Crianças Cardiopatas ao hospital.

    A secretária também frisou que a equipe do hospital trabalha para pôr em funcionamento mais duas salas de cirurgia, além das três que já estão operando na unidade
    A secretária também frisou que a equipe do hospital trabalha para pôr em funcionamento mais duas salas de cirurgia, além das três que já estão operando na unidade | Foto: Divulgação

    Manaus - A Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam) anunciou nesta segunda-feir (30) a que desde que assumiu a cogestão do Hospital Universitário Francisca Mendes (HUFM) em parceria com a Unisol, no início de dezembro, a unidade conseguiu zerar a fila de pacientes internados que aguardavam procedimentos de hemodinâmica, como cateterismo e angioplastia.

    A informação foi divulgada pela secretária executiva adjunta da capital da Susam, Dayana Mejia de Sousa, que acompanhou a visita de representantes da Associação de Pais de Crianças Cardiopatas (APACC) ao hospital.

    Segundo a secretária, o resultado é fruto de uma série de ajustes administrativos e da reestruturação tecnológica que a Susam vem fazendo no HUFM, o que possibilitou a identificação de problemas e a manutenção emergencial de alguns equipamentos, incluindo os de hemodinâmica, que estão fazendo uma média de 12 procedimentos diários.

    O hospital contou com um aporte de R$ 1 milhão feito pelo Governo do Estado para a aquisição de equipamentos e insumos
    O hospital contou com um aporte de R$ 1 milhão feito pelo Governo do Estado para a aquisição de equipamentos e insumos | Foto: Divulgação

    “Conseguimos não ter mais fila de hemodinâmica de pacientes internados no Francisca Mendes aguardando esse procedimento, hoje nós estamos captando os pacientes que estão na rede tanto nas unidades de terapia intensiva quanto nos ambulatórios aguardando o referido procedimento”, destacou Dayana.

    De acordo com a secretária, outro avanço recente se deu na área do diagnóstico pediátrico. “A equipe que trabalha com o diagnóstico da cardiopatia pediátrica nas maternidades também conseguiu diagnosticar todas as cardiopatias e compor a elegibilidade dessas cirurgias, então hoje nós não temos crianças gravíssimas aguardando procedimento dentro das nossas maternidades. Isso nos permitiu uma qualificação assistencial”.

    A secretária também frisou que a equipe do hospital trabalha para pôr em funcionamento mais duas salas de cirurgia, além das três que já estão operando na unidade. Uma delas está em fase final de reestruturação e a outra deve ser entregue ainda em janeiro de 2020.

    Para isso, o hospital conta com um aporte de R$ 1 milhão feito pelo Governo do Estado para a aquisição de equipamentos e insumos que vão compor o novo parque tecnológico do HUFM.

    De acordo com a secretária, outro avanço recente se deu na área do diagnóstico pediátrico
    De acordo com a secretária, outro avanço recente se deu na área do diagnóstico pediátrico | Foto: Divulgação

    “Já estamos com a quarta sala estruturada recebendo ar-condicionado e últimos ajustes, bem como esse processo de aquisição vai nos permitir ampliação dos leitos de retaguarda para que possamos usar essas cinco salas, onde uma delas vai ficar exclusiva para cirurgia pediátrica”, acrescentou.