Fonte: OpenWeather

    Infraestrutura


    Infraestrutura: veja como estão as obras nas principais vias de Manaus

    Complexos viários, asfaltamento do projeto Requalifica, estações de transferência. Veja os investimentos que estão sendo realizados em Manaus.

    Aproximadamente 12 mil carros devem ser auxiliados pelas obras | Foto: Divulgação/ Seminf

    Manaus - A revolução da mobilidade urbana e melhorias na infraestrutura são as principais promessas para este ano por parte da Prefeitura de Manaus. A mais recente e grandiosa obra que promete solucionar o trânsito na cidade é o Complexo Viário Ministro Roberto Campos, na avenida Constantino Nery, que deve ser entregue ainda no primeiro semestre de 2020 e já entrou na etapa final de conclusão.

    Mas ela não é a única, junto ao novo anel viário da Constantino Nery, também está sendo construído três estações de transferência, o novo Sistema Viário do Manoa e mais 200 vias, por meio do Programa Requalifica. 

    De acordo com a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), a primeira etapa do Projeto Requalifica já beneficiou 205 vias e 100 quilômetros de asfalto e informou que 200 vias serão beneficiadas nos bairros São Geraldo, Cachoeirinha, Praça 14, Manaus Moderna e Centro. Nas ruas General Glicério, Jonathas Pedrosa, Libertador, e na avenida Beira-Rio e o anel viário do Manoa já chega a 40% de sua construção. 

    Os investimentos totalizam aproximadamente 65 milhões. Todos voltados para melhoria do trânsito nos horários de pico. 

    Anel viário do Manoa chega a 40% de sua construção
    Anel viário do Manoa chega a 40% de sua construção | Foto: Divulgação/ Seminf

    A construção no bairro Manoa não tem data de entrega mas busca beneficiar toda a população
    A construção no bairro Manoa não tem data de entrega mas busca beneficiar toda a população | Foto: Divulgação Seminf

    Expectativa 

    Estima-se que as novas estruturas nas vias auxiliem o tráfego de aproximadamente 12 mil carros que circulam na região em horário de pico. Segundo o especialista em trânsito, Haniery  Mendonça a estimativa é verdadeira. 

    “A finalidade das obras é desafogar o trânsito, tanto na Constantino Nery quanto no Manoa havia uma paralisação maior devido os semáforos e com a finalização das obras isso vai deixar de existir, facilitando o trajeto. Claro que o trânsito ainda vai acontecer devido a carros estacionados na via e centros comerciais nas redondezas,mas a estimativa é que o flua mais rápido”. 

    Segundo a análise de Mendonça, outro ponto positivo das obras são os retornos que estão sendo construídos em pontos estratégicos que irão possibilitar mais fluidez nas vias. 

    Mas o especialista faz um alerta aos motorista. “ É necessário que os motoristas estudem a possibilidade das obras e pratiquem a empatia no trânsito, afinal Manaus possuí uma grande frota de veículos, então é necessário ter atenção redobrada, para que todos possam chegar ao seu destino com segurança”, finalizou Mendonça.

    De acordo com o Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), com a liberação da obra na Av. Constantino Nery, serão retirados os semáforos, permitindo conversões e eliminando os conflitos de cruzamento no entorno, realizando a interligação das zonas Oeste e Centro-Sul, pela avenida São Jorge com a Pará e João Valério.

    A secretaria ressaltou ainda que a cada etapa de avanço na obra está sendo realizada sinalização especifica para o fluxo de veículos, orientando condutores com antecedência quanto aos desvios e rotas alternativas no trânsito para que haja um menor impacto possível aos que trafegam no local, mantendo sempre a acessibilidade aos pedestres e garantindo a segurança na via.

    O anel viário da Av. Constantino Nery será entregue ainda no começo de 2020
    O anel viário da Av. Constantino Nery será entregue ainda no começo de 2020 | Foto: Divulgação/ Seminf

    Percepção 

    Enquanto os novos projetos não são concluídos, os motoristas que trafegam pela cidade não vêem os resultados completos do Programa Requalifica, é o caso do administrador João Martins que trafega grande parte do seu dia pela cidade. 

    “Eu tráfego por vias da cidade diariamente e consigo ver homens e máquinas trabalhando, no entanto esse trabalho é executado apenas nas principais vias, como na Ephigenio Sales. A realidade dos bairros é completamente diferente, moro no bairro Nova Cidade e a situação da maioria das ruas é precária. Em dias chuvosos é quase impossível transitar dentro do bairro, pois os buracos das ruas se enchem de lama, prejudicando os motoristas e pedestres que moram nas redondezas”. 

    As vias não são prejudiciais apenas para os carros e motos, quem se locomove de ônibus também sente de perto a degradação nas avenidas, é o que conta a acadêmica Leda Gabriele que reside no Zumbi e utiliza o transporte coletivo para transitar na cidade.

    “Andar de ônibus em Manaus se tornou caótico. Nas grandes avenidas o asfaltamento é bom, mas quando se chega nos bairros, isso muda completamente. As pessoas no transporte coletivo ficam em atenção redobrada para não se machucar devido aos solavancos que ocorrem  nas ruas cheias de buraco, por onde o ônibus passa”. 

    Recuperação de pontes

    Além das obras em vias e restauração das avenidas a prefeitura executa o prefeito de manutenção de pontes espalhadas pela cidade. O projeto recuperou estruturas nos bairros Nova Esperança, Alvorada e Nova República.

    Atualmente as ações seguem na revitalização da ponte Antônio Plácido de Souza,que está com 30% dos serviços concluídos. A ponte faz o acesso do Educandos ao Centro, na zona Sul. 

     Segundo o superintendente da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), Orlando Holanda, os trabalhos estão concentrados na parte superior da ponte. "Começamos a trabalhar os revestimentos de pilares, espaços para trânsito dos pedestres e, nos próximos dias, a ponte começa a receber andaimes para a pintura das longarinas. Toda a obra está sendo feita para atender o cronograma até o mês de maio, conforme nos determinou o prefeito Arthur Virgílio Neto", assegurou.

    Outras reformas também deve ser concluídas ainda este ano, mas as datas não foram divulgadas pela Seminf.