Fonte: OpenWeather

    Coronavírus


    Sobe para 32 os casos confirmados de Covid-19 no AM

    Nas últimas 24 horas, houve seis novos casos diagnosticados pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Amazonas (Lacen).

    Centro de Manaus - Segundo autoridades, a reclusão social está sendo essencial para que contágio de Covid-19  não disparem
    Centro de Manaus - Segundo autoridades, a reclusão social está sendo essencial para que contágio de Covid-19 não disparem | Foto: Lucas Silva/Em Tempo

    O Amazonas registra nesta segunda-feira (23/03), 32 casos confirmados do novo coronavírus (Covid-19) e 20 casos em investigação. Nas últimas 24 horas, houve seis novos casos diagnosticados pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Amazonas (Lacen).

    A atualização dos números foi divulgada durante coletiva de imprensa on-line concedida pelo secretário estadual de Saúde, Rodrigo Tobias de Sousa, e pela diretora-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), Rosemary Costa Pinto. 

    Segundo a diretora-presidente da FVS-AM, dos 32 casos confirmados, apenas três estão internados. Um deles em uma unidade de saúde particular, e dois no -0Hospital e Pronto-Socorro Delphina Aziz, que é a referência na rede estadual para atendimento de pacientes graves de Covid-19. Os demais 29 pacientes estão em isolamento domiciliar. 

    Rosemary ressaltou que em 90% dos casos os pacientes foram infectados fora do Amazonas. A diretora-presidente da FVS-AM informou ainda que, dos 32 casos, apenas um é oriundo do interior (Parintins), que é o caso que já havia sido divulgado no domingo (22/03). 

    De acordo com a FVS-AM, os pacientes diagnosticados com o novo coronavírus no Amazonas têm idades entre 10 e 83 anos. 

    Hospital exclusivo 

    O secretário estadual de Saúde ressaltou a mudança no perfil de atendimento do Hospital e Pronto-Socorro Delphina Aziz, que esta semana passa atender somente casos graves de Covid-19, de forma regulada. Isso significa que a unidade fecha as portas para os demais atendimentos de urgência e emergência.

    “A população que procurava o hospital Delphina Aziz, na zona norte, deve agora procurar os SPAs (Serviços de Pronto Atendimento) distribuídos na cidade, e também os demais hospitais e prontos-socorros”, disse Rodrigo Tobias. A UPA Campos Sales fica como referência para os atendimentos de rotina do Delphina. 

    A diretora-presidente da FVS-AM reforçou o pedido para que as pessoas só saiam de casa em casos de extrema necessidade, inclusive para unidades de saúde. 

    “Nós mesmos estamos solicitando que qualquer pessoa que tenha sinais de gripes ou resfriados mais leves, que essa pessoa permaneça em casa, que não vá às unidades de saúde, que não saia, que fique em isolamento, porque ela pode ter o novo coronavírus ou então um outro vírus respiratório que também é transmissível. Portanto, se as pessoas ficarem em casa, elas vão diminuir a circulação de todos esses vírus respiratórios”, orientou a diretora-presidente. 

    Interior

    Durante a coletiva, Rodrigo Tobias informou como a rede de assistência do Estado atua quando se identifica casos graves de Covid-19 no interior. 

    O secretário explicou que a Susam está preparando salas de estabilização de casos graves em oito municípios-polos, além da cidade de Boca do Acre. 

    Uma vez estabilizado, o paciente é transferido para Manaus por meio do serviço de UTI aérea do Governo do Amazonas. Foi o que ocorreu com o caso de Parintins, explicou Rodrigo Tobias.

     “É importante dizer que toda a estrutura de saúde do Estado do Amazonas, capital e interior, está preparada para poder reconhecer os casos de coronavírus, e identificando os casos graves que são removidos para o Delphina Aziz, em Manaus”, afirmou o titular da Susam. 

    EPIs nas unidades de saúde

    O secretário também reforçou que a rede de saúde estadual está abastecida com Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para profissionais e pacientes, e aguardando a remessa de novas aquisições para os próximos três meses, que estão chegando tanto por meio de compras feitas pelo Estado como pelo Ministério de Saúde.

    Rodrigo Tobias destacou que os EPIs variam de acordo com o nível de atendimento oferecido pelas unidades. 

    “Nós estamos recebendo 250 equipamentos de proteção individual para aqueles profissionais que vão tratar diretamente os pacientes confirmados e com casos graves dentro do Delphina. Esses equipamentos estão chegando do Ministério da Saúde e, a partir do dia 25, nós já temos esses equipamentos de proteção individual para esses profissionais, sejam médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem do Delphina Aziz que estão devidamente paramentados para fazer esse cuidado”, disse o secretário, destacando que universidades e empresas privadas estão colaborando com ações que visam ajudar na produção de equipamentos de segurança para os profissionais de saúde do Estado. 

    Rosemary Pinto destacou que órgãos como o Ministério da Saúde e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) têm normas específicas que definem os tipos de EPIs e as condições em que eles devem ser utilizados pelos profissionais de saúde para cada procedimento.

    “A Anvisa e o Ministério da Saúde têm especificações muito seletivas a respeito do uso de máscaras. O recomendado é que o profissional de saúde no atendimento de rotina use essas máscaras cirúrgicas comuns. As máscaras N95 são específicas para quem vai, quem pode receber gotículas de saliva durante um procedimento, por exemplo, de entubação. Esses profissionais que estão atuando dentro de UTIs têm acesso às máscaras N95, não temos falta dessas máscaras para essas situações específicas”, ressaltou a diretora-presidente da FVS-AM. 

    Cuidado com notícias falsas

     Rodrigo Tobias destacou também a importância da população buscar fontes de informações seguras e oficiais sobre a doença. O secretário de Saúde lembrou que passar adiante notícias falsas só prejudica o trabalho das autoridades no combate à pandemia. 

    “Não caiam em fake news. Uma delas, é importante dizer, que está viralizando nas redes sociais, de que a tomografia do hospital Delphina Aziz está quebrado. Venho a público dizer que o tomógrafo não está quebrado, e aqueles que estão divulgando essas notícias, na verdade, não estão fazendo nenhum favor em prol da saúde do Amazonas, ao contrário, estão criando muitos problemas. Nesse momento, a gente precisa nos unir e não divulgar notícias falsas para provocar mais pavor na população”, afirmou Rodrigo Tobias.


    Com informações da assessoria