Fonte: OpenWeather

    Pandemia


    Covid-19 avança no AM e Governo quer novo hospital de campanha

    Casos de Covid-19 no Amazonas sobe para 2.479 e mortes causadas pela doença já são 207.

     

    O Governo está viabilizando novos leitos mas seriam necessários ao menos 2.130 para tratar casos de média e alta complexidade em relação à Covid-19
    O Governo está viabilizando novos leitos mas seriam necessários ao menos 2.130 para tratar casos de média e alta complexidade em relação à Covid-19 | Foto: Arthur Castro/Secom

    Manaus - O Governo do Estado atualizou o balanço de informações sobre o novo coronavírus no Amazonas nesta quarta-feira (22) em live promovida pelo órgão. Com o registro de 209 novos casos, o número de infectados sobe de 2.270 para 2.479, sendo 1.958 em Manaus e 521 pessoas com a Covid-19 em 32 municípios do interior.

    Atualmente, 190 pessoas confirmadas com a doença seguem internadas  nas unidades de saúde pública e particular de Manaus, sendo 109 em Unidade de terapia Intensiva (UTI) e 81 em leito clínico. Os casos suspeitos que e estão internados somam 708, sendo 160 em UTI e 548 em leito clínico. Pacientes que estão sendo monitorados em casa são 1.203 e outros 879 estão fora do período de transmissão da doença.

    Crescimento dos óbitos

    Desde o primeiro caso de coronavírus registrado no Amazonas em 13 de março, 207 pessoas foram vítimas fatais da Covid-19, sendo que 35 são oriundas do interior e outros 44 casos estão em análise.

    Sobre as mortes que estão acontecendo rapidamente, a diretora-presidente da Fundação de Vigilância Sanitária (FVS), Rosemary Pinto respondeu que muitos doentes de síndrome respiratória, já chegam nas unidades de saúde em estágio avançado.

    “Muitos pacientes estão chegando na unidade de saúde já em estágio muito avançado sem possibilidade de recuperação, de tratamento. Isso não quer dizer que os sintomas dessa pessoa aconteceram no mesmo dia, não é assim que essa doença (Covid) se comporta. Os sintomas vão avançando e podem evoluir rapidamente, principalmente em pacientes hipertensos, diabéticos e com outras comorbidades como doenças cardíacas, pulmonares ou mesmo que são obesos”, explicou.

    Rosemary destacou que os transtornos pulmonares continuam afetando a população amazonense e matando e que o excesso de óbitos registrados nos últimos dias, inclusive no portal da transparência com número superior do que é divulgado pelo Governo do Estado, ela admitiu que as mortes estão acontecendo rapidamente, mas não somente por coronavírus e que os óbitos em domicílio, também, cresceram.  

    “Sabemos que está havendo um excesso de óbitos diariamente, principalmente em Manaus e isso tem muito a ver com a epidemia que nós estamos vivendo. Lembrando que há aumento nas ocorrências de óbitos domiciliares. Às vezes é um paciente de risco, agrava e não tem tempo de chegar no hospital. O que nos leva à preocupação com pacientes crônicos que não devem deixar a doença agravar. Por isso, casos leves de síndromes respiratórias devem ficar em casa para que a rede assistencial fique livre e acessível para pacientes que realmente precisam de atendimento, inclusive de leitos UTI”, explanou

    Mais mortes em 24 horas

    Nas últimas 24 horas, mais 13 óbitos que estavam em investigação foram confirmados tendo o coronavírus como causa. Deste total, sete são de pacientes de Manaus, com idades entre 41 e 77 anos, sendo que três deles apresentavam outras comorbidades. 

    Também foram confirmados os óbitos de um homem de 47 anos, residente em Iranduba; um homem de 43 anos, residente em Barcelos; um homem de 63 anos, residente no Careiro; e três homens, com idades entre 54 e 82 anos e histórico de outras comorbidades, residentes em Manacapuru. 

    Os 13 municípios com óbitos confirmados até o momento são: Manacapuru (14), Iranduba (4), Parintins (3), Maués (2), Careiro Castanho (2), Manicoré (1), Tabatinga (1), Itacoatiara (1), Presidente Figueiredo (1), Tefé (1), Novo Airão (1), Barcelos (1), Beruri (1) e Carauari (1); totalizando 34 mortes por Covid-19 entre pacientes do interior. 

    Novo hospital de campanha

    A secretária de Estado da Saúde, Simone Papaiz destacou que o Governo está viabilizando novos leitos e que seriam necessários ao menos 2.130 para tratar casos de média e alta complexidade em relação à Covid-19. Um novo hospital de campanha em Manaus, além de parcerias com outras unidades de saúde locais, também, estão em planejamento e execução, respectivamente.

     “As nossas unidades já estão em atendimento máximo e os pacientes precisam de transferência para leitos de referência. Manifestamos junto ao Ministério da Saúde a implantação de um hospital de campanha de média complexidade, não necessariamente, com UTI mas intermediário, onde o paciente que não pode ir para casa e precisa de uma assistência hospitalar. Solicitamos do Governo Federal 400 leitos com estrutura, equipe médica, insumos e equipamentos”, informou Papaiz.

    HUGV e Beneficente Portuguesa

    Uma das parcerias para tratar pacientes de Covid-19 está sendo realizada com o Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV) localizado no bairro Praça 14 de Janeiro (Zona Centro-sul). A unidade disponibilizou inicialmente, 18 UTI e 45 leitos de clínica médica, sendo que na terça-feira (22), o local já recebeu 12 pacientes (três UTI e nove para clínica médica)

    “O HUGV está finalizando a contratação e recursos humanos e vão estender os leitos de UTI para 31, então será mais um hospital de referência”, apontou a secretária de saúde.

    Em relação ao hospital Beneficente Portuguesa (Centro de Manaus), a gestora informou que na tarde desta quarta-feira (22) vai acontecer uma reunião com a administração da instituição de saúde para ajustar a parceria.

    Interior

    Dos 2.479 casos confirmados no Amazonas até esta quarta-feira (22/04), 1.958 são de Manaus (78,9%) e 521 do interior do estado (21,2%). 

    Além da capital, 32 municípios já têm casos confirmados: Manacapuru (230); Itacoatiara (48); Iranduba (37); Parintins (35); Maués (29); Tabatinga (22); São Paulo de Olivença (15); Benjamin Constant e Tonantins com 13 casos cada; Presidente Figueiredo (12); Santo Antônio do Içá (11); Careiro Castanho (9); Anori (8); Maraã (7); Tefé (6); Careiro da Várzea (4); Autazes (3); Coari, Lábrea, Novo Airão e Rio Preto da Eva com 2 casos cada; e Anamã, Barcelos, Beruri, Boca do Acre, Canutama, Carauari, Juruá, Jutaí, Manicoré, Nova Olinda do Norte e Santa Isabel do Rio Negro com 1 caso confirmado cada.