Fonte: OpenWeather

    Prevenção


    Governo vai dar 1 milhão de máscaras de proteção em Manaus e RMM

    As zonas Norte e Leste de Manaus, serão as áreas mais atendidas, segundo a Sejusc.

     As máscaras serão produzidas no período de três meses, sendo 50 mil entregues por semana.
    As máscaras serão produzidas no período de três meses, sendo 50 mil entregues por semana. | Foto: Diego Peres e Rell Santos/Secom

    Manaus - O Governo do Amazonas vai distribuir 1 milhão de máscaras de proteção contra o novo coronavírus, à população em situação de vulnerabilidade social em Manaus e Região Metropolitana, por meio do o projeto “Costurando a Esperança, Protegendo vidas”, lançado nesta terça-feira (12). 

    Segundo o governador Wilson Lima a ação vai garantir renda para pelo menos 200 costureiras desempregadas.  O lançamento do projeto ocorreu na sede do Clube de Mães Nossa Senhora Aparecida, em Manaus. “Nós estamos comprando um milhão de máscaras desse grupo de mães que vivem na zona sul. Aqui tem 100 costureiras, que vão se revezando para evitar aglomerações, e há também costureiras em outras zonas da cidade, que também estão fabricando essas máscaras",  afirmou o governador. 

    O Clube contratou costureiras que fazem parte de cooperativas de Manaus e também autônomas. As máscaras serão distribuídas para a população em situação de vulnerabilidade social, servidores públicos e instituições que atuam com pessoas em situação de risco como mulheres, idosos, crianças e adolescentes, Pessoas com Deficiência (PcDs), população em situação de rua e o público LGBT. 

    “Essas máscaras serão distribuídas em todas as zonas da cidade, em vários órgãos públicos, que também farão essa distribuição, porque o que nós queremos é alcançar o maior número possível de pessoas para que todos estejam protegidos e para que todos se protejam do coronavírus. É importante destacar que as áreas de maior concentração da cidade, zona norte e zona leste, serão as áreas mais atendidas, porque são onde as pessoas mais precisam se proteger e onde muitas pessoas não têm condições de adquirir esses materiais”, destacou a secretária Caroline Braz, titular da Sejusc.

     As máscaras serão produzidas no período de três meses, sendo 50 mil entregues por semana. As peças produzidas serão embaladas em sacos plásticos lacrados e entregues para as instituições que a Sejusc possui cadastradas no seu banco de dados. 

    | Autor: Divulgação Secom
     

    Oportunidade

    Dona Marilane Colares, de 43 anos, é estudante de Enfermagem e estava sem renda por conta da crise da Covid-19. Com um certificado do curso de Corte e Costura pelo Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam), ela foi chamada para o projeto “Costurando a Esperança”. 

    “Eu trabalhava como manicure, e como fecharam os salões, aí ele me chamou. Eu já tinha feito esse curso no Cetam em 2016, por aí. Ele [coordenador do Clube] me chamou e eu vim costurar, porque eu estava desempregada, e também serviu de renda para a minha família, que estava passando por necessidade. E fico mais satisfeita porque, através do meu trabalho, estou beneficiando muitas pessoas a se proteger dessa epidemia”, disse.


    Com informações da assessoria