Fonte: OpenWeather

    Alimentação


    Restaurante Popular em Manaus é opção para carentes durante isolamento

    Cada pessoa tinha direito a comprar uma refeição, mas em meio à pandemia essa norma foi flexibilizada e agora cada usuário pode adquirir até duas refeições.

     

    O Restaurante Popular da Compensa, na zona Oeste, por exemplo, está servindo 500 refeições, diariamente, pelo preço popular de R$ 1,00.
    O Restaurante Popular da Compensa, na zona Oeste, por exemplo, está servindo 500 refeições, diariamente, pelo preço popular de R$ 1,00. | Foto: Leonardo Leão/Semasc

    MANAUS (AM) - Neste período de pandemia da Covid-19, a Prefeitura de Manaus está reforçando os trabalhos de assistência social, principalmente com as pessoas em situação de rua e de baixa renda da cidade. O Restaurante Popular da Compensa, na zona Oeste, por exemplo, está servindo 500 refeições, diariamente, pelo preço popular de R$ 1,00.

    O restaurante funciona de segunda a sexta-feira com cardápio variado e atende pessoas de diferentes bairros.

    Como funciona  o restaurante popular?

    Nesta quinta-feira, 20,  o que mudou foi apenas a rotina que antes servia as refeições nas dependências do restaurante e os usuários podiam usar as mesas no amplo salão do local. Agora, as marmitas são entregues e consumidas em outro espaço. Seguindo as normas de saúde e evitando aglomerações.

    Cada pessoa tinha direito a comprar uma refeição, mas em meio à pandemia essa norma foi flexibilizada e agora cada usuário pode adquirir até duas refeições.

    A presidente do Fundo Manaus Solidária e primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro destacou a importância de serviços como esse serem mantidos e reforçados, especialmente em um momento de pandemia em que as pessoas são incentivadas a ficar em casa. "Estamos vivendo um momento atípico na história mundial e, mais do que nunca, precisamos nos manter sensíveis e assertivos no atendimento às pessoas em risco social. O restaurante popular é um exemplo disso, dessa importância, e não poderíamos de forma alguma deixar as pessoas sem esse serviço, sem esse acolhimento tão necessário. Agradeço a equipe do restaurante e das cozinhas comunitárias por toda a dedicação que dispensam à sociedade diariamente, especialmente agora", disse.

    A primeira-dama também ressaltou que, embora seja dever da prefeitura dar assistência aos mais vulneráveis, principalmente durante essa pandemia, ela também acredita na responsabilidade social de cada cidadão, de cada empresa. “Cada um que tenha um pouco mais, pode ajudar quem não tem. Temos feito isso com nossa campanha #ManausSolidária, que está abastecendo as pessoas em situação de rua, que procuram os restaurantes populares", destacou.

    * Com informações da assessoria

    Leia mais:

    www.emtempo.com.br/coronavirus