Fonte: OpenWeather

    Prevenção


    Medidas em restaurantes contra à Covid-19 são reforçadas em Manaus

    Para garantir a segurança de consumidores e trabalhadores, a Prefeitura de Manaus por meio da Vigilância Sanitária baixou Nota com regras específicas

    Os estabelecimentos devem seguir as normas de segurança para consumidores e trabalhadores
    Os estabelecimentos devem seguir as normas de segurança para consumidores e trabalhadores | Foto: Márcio James / Semcom

    Manaus - A Prefeitura de Manaus reforça as medidas sanitárias a serem observadas por restaurantes e outros serviços de alimentação autorizados a funcionar com restrições neste período de flexibilização das atividades comerciais, autorizadas pelo Governo do Estado. Para isso, reuniu orientações específicas para este segmento em Nota Técnica da Vigilância Sanitária (Visa Manaus), que traz desde recomendações para adaptação do ambiente até regras de proteção para clientes e funcionários.

    Segundo a diretora da Visa Manaus, Maria do Carmo Leão, o documento (04/2020 - DVisa/SUBGS), que está disponível no portal da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) também, deve facilitar o cumprimento das normas por restaurantes, lanchonetes, pizzarias, cafés e outros serviços de alimentação que, desde a última segunda-feira (15), oferecem a opção de consumo no local.

    “São recomendações gerais e específicas, baseadas em normas de prevenção à infecção pelo novo coronavírus na retomada gradual das atividades", explicou.

    Capacidade reduzida

    A Nota da Visa reforça que os estabelecimentos só podem funcionar com capacidade reduzida de atendimento e que devem estabelecer mecanismos para evitar aglomerações, como controlar o acesso de clientes e garantir que entre as mesas haja uma distância de, pelo menos, dois metros. 

    O funcionamento de ambientes de espera e brinquedotecas continua proibido, assim como as pistas de dança e os espaços para reuniões sociais. A apresentação de artistas é permitida desde que cumprido o distanciamento de dois metros dos clientes.

    Somente com máscara

    O acesso dos clientes só deve ser permitido com o uso correto de máscara, retirada apenas no momento da refeição e mantida durante a circulação no ambiente.

    | Foto: Márcio James / Semcom

    Em local de fácil visibilidade, devem ser afixadas, para conhecimento dos consumidores, informações sobre normas sanitárias a serem seguidas e sobre a correta lavagem das mãos. Para auxiliar, a Prefeitura de Manaus elaborou um cartaz com orientações.

    Acesso fácil a lavatórios

    A Visa também recomenda que haja lavatórios fixos, preferencialmente na entrada do estabelecimento, com acionamento de água automático ou por pedal e toalhas descartáveis para as mãos. 

    No salão, a orientação é que exista local adequado para o descarte de luvas e máscaras. As mesas devem ser cobertas com material descartável e, juntamente com as cadeiras, devem ser higienizadas após cada uso. Sobre a mesa deve haver álcool em gel a 70%. 

    Itens individuais

    Os guardanapos devem ser descartáveis e embalados individualmente e todos os molhos e temperos devem ser oferecidos em sachês. Os talheres também devem ser embalados individualmente e toda a louça deve ser lavada em máquina com enxágue quente (84 graus) ou lavada de forma tradicional e depois higienizada com álcool a 70%. Outra opção é o uso apenas de utensílios descartáveis. 

    Self service

    Nos serviços que oferecem self service, os estabelecimentos precisam garantir que os alimentos permaneçam cobertos e que os clientes só utilizem os pegadores com luvas descartáveis, que devem estar disponíveis no início do bufê. As sobremesas fracionadas devem ser oferecidas para autosserviço em refrigeradores e devem estar em embalagens individuais fechadas. Na hora de fazer o prato, a distância entre os clientes deve ser de 1,5 metro, com sinalização no piso. O serviço de rodízio deve ser evitado. 

    Caixa

    Na área de pagamento, o estabelecimento deve providenciar protetor de acrílico em frente ao caixa ou garantir que o funcionário use máscara e protetor facial. As máquinas de cartão devem ser mantidas com papel filme, para higienização após cada uso. O pagamento com cartão, celular ou relógio deve ser incentivado e o contato com dinheiro em espécie, evitado. Nos caixas também deve ter álcool em gel disponível para uso dos clientes. Os locais de fila, como os do bufê, devem ter a demarcação de piso para o distanciamento de 1,5 metro entre os clientes. 

    Funcionários 

    | Foto: Márcio James / Semcom

    Para proteger a saúde dos funcionários, a Visa recomenda que as máscaras sejam trocadas a cada três horas ou antes disso se estiverem úmidas. Os trabalhadores também devem ter a temperatura aferida pelo menos uma vez ao dia. O uniforme só deve ser vestido no local de trabalho e os EPIs não devem ser compartilhados. Na área de produção, deve ser garantido o distanciamento de 1,5 metro. 

    Em contato com o cliente

    | Foto: Márcio James / Semcom

    Os colaboradores que têm contato com clientes devem, além da máscara, usar protetor facial. Se estiver com sintomas como febre, tosse e espirros, o funcionário deve ser afastado por 14 dias ou conforme recomendação médica. Todas as medidas gerais de higiene pessoal, como a retiradas de acessórios e a manutenção de unhas curtas e sem esmalte, e de boas práticas no preparo e manipulação do alimento, devem ser reforçadas, de acordo com a Visa. 

    Desinfecção do ambiente

    A Nota também recomenda que a mesma atenção seja dada para a limpeza geral do estabelecimento. A desinfecção de todas as áreas deve ser intensificada com o uso de hipoclorito de sódio ou detergente adequado. Além disso, deve ser frequente o uso de álcool a 70% em superfícies de contato como maçanetas, corrimãos, balcões, interruptores, elevadores e balanças. Os banheiros, tanto dos funcionários quanto dos clientes, também devem ter a limpeza reforçada e oferecer sabão líquido, toalhas descartáveis e lixeiras com tampa e pedal, higienizadas diariamente.

    Fiscalização 

    Os itens incluídos na Nota Técnica são os mesmos observados no momento das inspeções da Vigilância Sanitária, de acordo com a diretora da Visa, Maria do Carmo Leão. Ela informa que o trabalho dos fiscais continua a ser feito diariamente, por estratificação geográfica, e que parte das fiscalizações conta com a parceria da Polícia Militar. 

    Maria do Carmo ressalta que a colaboração dos responsáveis pelos estabelecimentos, assim como dos consumidores, é essencial para garantir segurança à saúde de todos. “Estamos orientando o setor regulado, por meio de informes gerais e de reuniões pontuais com segmentos organizados, para que as recomendações sejam conhecidas e seguidas, sem necessidade de sanções como multas e interdições”. 

    Colaboração de todos

    A diretora diz que a Visa espera a mesma colaboração dos clientes. “Temos visto um relaxamento, por exemplo, no uso de máscaras. No entanto, ainda convivemos com o risco de novos casos de Covid-19 e precisamos ser rigorosos nos cuidados individuais e coletivos, especialmente nesta fase de retomada gradual do comércio”, frisa.

    Denúncias

    Maria do Carmo orienta que irregularidades sanitárias relacionadas ao novo coronavírus devem continuar a ser encaminhadas para o canal exclusivo de atendimento da Visa, o [email protected]

    “Parte das nossas ações é planejada a partir das informações dadas pelo cidadão”, disse ela.


    Com informações da assessoria


    Leia mais

    Casos de Covid-19 no Amazonas ultrapassam 60 mil

    Nova gestora da Suhab diz que vai fortalecer política de moradia do AM