Fonte: OpenWeather

    Infraestrutura na Saúde


    Maternidade Balbina Mestrinho terá mais leitos

    Com as obras, a unidade de saúde passará a ter 153 leitos, 19 a mais em relação ao quadro atual

    As obras estão com 30% dos trabalhos concluídos
    As obras estão com 30% dos trabalhos concluídos | Foto: Paulo Bahia/Susam

    Manaus - A Maternidade Balbina Mestrinho está em fase ampliação e com 30% do trabalho concluído, segundo a Secretaria de Estado da Saúde (Susam). Com as obras, a unidade de saúde passará a ter 153 leitos, 19 a mais em relação ao quadro atual de capacidade, que é de 134. A titular do órgão, Simone Papaiz, visitou a unidade de saúde nesta quarta-feira (24). 

    O trabalho de ampliação deve ser concluído em aproximadamente quatro meses e o investimento em melhorias para a unidade de saúde faz parte da estratégia do Governo do Amazonas para contribuir com a otimização dos serviços ofertados à população de todo o estado.

    A ampliação do atendimento, na maternidade, vai contemplar a Unidade de Cuidados Intermediários Neonatal Convencional (Ucinco), Unidade de Cuidados Intermediários Neonatal Canguru (Ucinca) e Unidade de Terapia Intensiva Neonatal.

    A titular da Susam, Simone Papaiz, destacou que o aumento no número de leitos é uma ação efetiva e necessária para a linha de cuidados da Rede Cegonha, além de reforçar o atendimentos às legislações no que diz respeito à humanização da ambiência das maternidades.

    “As obras hoje estão com 30% de avanço e nós aproveitamos também para conversar com os pacientes para saber como é que está o atendimento; conversar com a equipe profissional; com a direção da unidade porque essa proximidade faz com que a gente seja mais assertivo no planejamento como um todo”, disse Papaiz.

    A visita foi acompanhada pela secretária do Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS), Kathlen Santos. Segundo a secretária, ações que promovem a qualidade de vida e contribuem para o fortalecimento das políticas públicas para mulheres, no Amazonas, têm atenção especial na atual gestão do Estado.

    “O Fundo de Promoção Social tem como principal objetivo apoiar projetos que promovam a qualidade de vida da população amazonense e este Centro de Parto Normal Intra-hospitalar (CPNI) representa essa melhoria em nosso estado”, acrescentou Kathlen.

    Atendimento

    A comerciante Alrizinete Abtibol estava acompanhando a filha internada com um bebê prematuro de sete meses. Ela parabenizou o atendimento da maternidade e disse que os avanços estruturais irão contribuir ainda mais com a melhoria dos atendimentos.

    “Eu estou achando maravilhoso, está tudo bem. Nós chegamos aqui, minha filha estava com dor, ninguém sabia a situação. Ela é de alto risco e quando o médico constatou isso, imediatamente tomou providência e fez uma cirurgia de emergência. Foi muito bem atendida e o parto foi maravilhoso”.


    Com informações da assessoria


    Leia Mais

    Wilson autoriza R$ 229,4 mi para a primeira parcela do 13º salário

    De quase 67 mil infectados por Covid-19 no AM, 54 mil se recuperaram