Fonte: OpenWeather

    Aulas presenciais


    Universidades particulares apresentam plano de volta às aulas

    A partir do dia 6 de julho as unidades de educação superior da rede particular retomam as aulas presenciais em Manaus, conforme decreto governamental

    Algumas instituições vão adotar o ensino híbrido com aulas presenciais e à distância
    Algumas instituições vão adotar o ensino híbrido com aulas presenciais e à distância | Foto: Agência Brasil/Internet

    Manaus - Durante o Fórum da Educação Particular do Amazonas, representantes de instituições de ensino superior apresentaram seus planos de retomada de aulas presenciais, que estão previstas para iniciarem a partir do dia 6 de julho, conforme Decreto Estadual nº 42.330, que dispõe sobre o cronograma de retomada gradual das atividades econômicas em Manaus.

    O fórum foi transmitido via internet e contou com cerca de 250 profissionais da educação, gestores e mantenedores inscritos. O último dia do encontro foi na quinta-feira (25) e o evento promovido  pelo Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino Privado do Estado do Amazonas (Sinepe-AM), com apoio do Instituto Educações.

    Durante o evento, gestores da Universidade Nilton Lins, Centro Universitário Fametro, Universidade Anhanguera, UniNorte, Faculdade Uninassau, Faculdade La Salle, Centro Universitário Luterano de Manaus (Ulbra), Instituto de Ensino Superior Materdei, Faculdade Boas Novas e Fundação Matias Machline mostraram as medidas que irão adotar com a flexibilização do isolamento social.

    O mantenedor do Centro Universitário Fametro, Wellington Lins de Albuquerque, frisou que a instituição tem buscado ficar atenta tanto às recomendações dos órgãos municipal, estadual e federal, quanto internacional. “Também criamos uma comissão interna para tomar decisões para o retorno e pesquisa com os nosso alunos”, relatou o gestor.

    Ensino híbrido

    Neste momento, a instituição irá aderir ao ensino híbrido, que combina aprendizagem no ambiente virtual e presencial, respeitando o distanciamento social de 1,5m e evitando aglomerações nas salas de aula. Para isso, a Fametro investiu em melhorias no ambiente virtual, que irá proporcionar maior comodidade aos alunos. Recentemente, alunos do curso de Engenharia Civil participaram da primeira colação de grau on-line da instituição.

    A Faculdade La Salle, também investiu em tecnologia para a retomada das aulas. Câmeras termográficas passarão a fazer da rotina dos frequentadores da instituição. A novidade  irá medir a temperatura das pessoas e ajudará no combate à disseminação da Covid-19.

    Segundo a professora Karla Pedrosa, vice-reitora da Nilton Lins, assim como as demais instituições, apesar da paralisação das aulas presenciais, em nenhum momento a universidade parou. Houve uma adequação das atividades administrativas e pedagógicas, além da criação de comitê que planejou ações durante o isolamento e o plano de retorno.

    “Criamos um protocolo que inclui diversas medidas, entre elas, higienização, sanitização, instalação de totens, divisórias e comunicação visual, tudo para oferecer maior segurança aos nossos alunos e colaboradores”, disse a gestora da instituição.

    Segurança aos alunos

    “A volta às aulas é momento muito importante para todas as instituições de ensino. E proporcionar maior segurança aos nosso alunos, professores e colaboradores é o nosso compromisso com as estratégias de enfrentamento da Covid-19”, defendeu a presidente do Sinepe-AM, Elaine Saldanha.

    Para o presidente do Instituto Educações, Rony Siqueira, o momento é de união. "Essa fase de disrupção nos processos de aprendizagem e de manutenção da saúde está sendo superada com união histórica das instituições de ensino privado do Amazonas. Temos convicção que essa unidade permanecerá”, comenta o professor, que foi um dos mediadores do evento.


    Com informações da assessoria