Fonte: OpenWeather

    Mobilidade urbana


    Em Manaus, obras do complexo viário do Manoa chegam a 70% de execução

    Os trabalhos estão concentrados na sustentação da passagem elevada que dará maior fluidez a um dos principais corredores viários da capital

    Para garantir a fluidez, vias do entorno da obra também são contempladas com ações de infraestrutura.
    Para garantir a fluidez, vias do entorno da obra também são contempladas com ações de infraestrutura. | Foto: Alex Pazuello / Semcom

    Manaus - Até esta terça-feira (07), a construção física do complexo viário Professora Isabel Victória, na avenida Max Teixeira (Zona Norte), na entrada do conjunto Manoa alcança 70% de execução. Os trabalhos estão concentrados na sustentação da passagem elevada, que dará maior fluidez a um dos principais corredores viários da capital.

    “Nem mesmo a pandemia foi capaz de interromper o desenvolvimento da nossa cidade, com suas diversas intervenções urbanas em pleno andamento e que seguem dando uma nova cara à Manaus. É uma preocupação do prefeito Arthur Virgílio Neto que, mesmo em tratamento da Covid-19, segue acompanhando a continuidade das obras”, disse o titular da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), Kelton Aguiar. 

    No complexo viário do Manoa, a parte de fundação está concluída com a fixação de 27 pilares, que serão a base de nove vigas-travessas, ou seja, a parte superior da estrutura. Essas vigas pré-moldadas já começaram a ser implantadas sobre os pilares e, após serem totalmente montadas, vão receber o tabuleiro, a laje e, por fim, o asfaltamento.

    Estrutura diferenciada 

    Segundo o engenheiro civil da Seminf e responsável pela fiscalização da obra, Sérgio José Gonçalves, a estrutura em construção no Manoa é diferente do complexo viário da avenida Constantino Nery. “Na Constantino, foi usada a concepção de trincheira ou passagem subterrânea. Aqui, o trajeto é feito por cima. É um elevado com viaduto e duas alças de apoio”, explicou o engenheiro, acrescentando que ambos os projetos dão fluidez ao trânsito. 

    Trânsito

    O elevado do complexo viário Professora Isabel Victória contará com seis faixas, sendo três no sentido Centro e três no sentido bairro. Em cada sentido, uma faixa será dedicada ao transporte coletivo e duas serão destinadas aos demais veículos. A medida busca garantir o escoamento do trânsito, valorizando o transporte de massa, mesmo em situações de emergência. 

    “Em situações de colisão ou pane de veículo, os demais condutores vão ter como seguir viagem, pois, os sentidos não vão se limitar a duas faixas”, disse a engenheira civil da Seminf, Nyrvana Pinto, que também fiscaliza a obra, destacando que a desativação de alguns sinais de trânsito também contribuirá para a fluidez.

    Agenda dos próximos dias 

    Quanto às alças de suporte, no sentido Centro, foi feita a base da estrutura em trevo, além do asfaltamento interno da curva que, inclusive, já está com trânsito liberado. Já no sentido bairro, as obras devem começar nos próximos dias. 

    A entrega do complexo viário do Manoa está prevista para outubro deste ano. Com uma área de abrangência de 283 mil metros quadrados, o complexo viário é composto por um viaduto, que transpassará por cima de uma rotatória, e um sistema binário de tráfego na área dos bairros Mundo Novo e Cidade Nova.

    Mobilidade e fluidez

    E para garantir a fluidez, vias do entorno da obra também são contempladas com ações de infraestrutura. No Mundo Novo, 19 ruas receberam fresagem, pavimentação, além de construção de calçadas, meio-fio e sarjetas. Os mesmos serviços foram feitos em 15 ruas do conjunto Manoa, onde mais cinco vias também devem ser contempladas. 

    Linhas de ônibus que trafegam no conjunto foram desviadas, para garantir o avanço das obras do complexo viário. São elas: 030, 055, 056, 329 e 458. Agora, os ônibus fazem conversão à direita, na avenida Max Teixeira, e, mais adiante, fazem o retorno nas proximidades do antigo armazém Portela para seguir no itinerário normal em direção ao T3 – Cidade Nova. Já a linha 329 mantém a rota seguindo para a avenida Timbiras.

    Obras

    A obra é executada pelo consórcio formado pelas empresas JNasser Engenharia Ltda. e Construtora Soma Ltda., vencedoras da licitação e que tiveram o contrato firmado após o certame da modalidade Regime Diferenciado de Contratação (RDC). 


    Com informações da assessoria


    Leia mais

    Doações do SOS Amazônia chegam a comunidades indígenas

    Na pandemia, Bolsa Família vira vetor de coronavírus no interior