Saúde Amazonas


Hospital Francisca Mendes amplia ação em cirurgias cardiovasculares

Secretaria de Estado de Saúde (Susam) dá prosseguimento ao plano de ação para ampliação de procedimentos eletivos – cirurgias cardiovasculares, e serviços ambulatoriais em Manaus

A meta é ampliar a oferta gradualmente até retomar a média de janeiro, antes da pandemia do novo coronavírus, quando eram realizados cerca de 50 procedimentos cirúrgicos por mês.
A meta é ampliar a oferta gradualmente até retomar a média de janeiro, antes da pandemia do novo coronavírus, quando eram realizados cerca de 50 procedimentos cirúrgicos por mês. | Foto: Divulgação

MANAUS - Após assumir a gestão do Hospital Francisca Mendes, a Secretaria de Estado de Saúde (Susam) dá prosseguimento ao plano de ação para ampliação de procedimentos eletivos – cirurgias cardiovasculares, e serviços ambulatoriais. A meta é ampliar a oferta gradualmente até retomar a média de janeiro, antes da pandemia do novo coronavírus, quando eram realizados cerca de 50 procedimentos cirúrgicos por mês. 

Na unidade, referência no atendimento cardiovascular e  neurovascular,  as cirurgias não pararam na pandemia, mas tiveram de ser reduzidas, a partir de março, tanto em função da Covid-19 quanto por conta da transição de gestão.

Prioridades durante pico da pandemia

Para resguardar a segurança de pacientes internados, foram priorizados atendimentos de emergência e adiados os procedimentos com agendamento, tendo em vista que pacientes cardíacos são do grupo de risco, além de levar em conta os protocolos definidos para procedimentos eletivos.  

Entre março e junho, conforme balanço da unidade, 72 cirurgias cardiovasculares foram realizadas no Francisca Mendes. Em junho, no primeiro mês da unidade sob a gestão da Susam, foram feitas 24 cirurgias.

Meta para o mês de julho

Para julho, a meta é ultrapassar 30 procedimentos/mês, podendo aumentar com o reforço, nesta semana, no fornecimento de Órteses, Próteses e Materiais Especiais e na medida em que a secretaria for equacionando a regularização de contratos.   

O diretor do Hospital Francisca Mendes, Braz Santos, afirmou que, no primeiro mês sob a gestão da Susam, foi superada a meta de retomar 50% da capacidade operacional do hospital conforme o contexto anterior à pandemia. 

“Esse nosso primeiro mês em que a Susam assume a gestão do hospital, apesar de todas as circunstâncias e de todo o cenário, considero que foi muito positivo em relação ao que a gente vinha produzindo antes e durante a pandemia. Apesar da gente ter suspendido vários serviços na pandemia, como ambulatórios e as próprias cirurgias eletivas, chegamos a fazer 50% do que a gente estava produzindo em tempo normal”, disse. 

Ainda conforme o diretor, a meta é aumentar a quantidade de procedimentos até chegar a realização de 55 cirurgias cardiovasculares por mês – 40 em adultos e 15 pediátricas, e 180 consultas médicas semanais em ambulatório de cardiologia geral, além dos procedimentos da hemodinâmica – cateterismo, colocação de marca passo, entre outros.  

Pacientes agendados antes da pandemia

A prioridade continua sendo o atendimento de urgências, mas os pacientes que estavam agendados antes da pandemia já estão sendo chamados. 

Reorganização de serviços

Sob a gestão da Susam desde o dia cinco de junho, quando encerrou o contrato com a Fundação de Apoio Institucional Rio Solimões (Unisol), o hospital passou por um processo de reorganização no primeiro mês.  

A secretaria precisou absorver os funcionários da Unisol, fazendo a contratação direta de mais de 360 trabalhadores. Da mesma forma, está contratando as empresas de serviços que eram ligadas à instituição, bem como regularizando os pagamentos de todos os fornecedores. 

A Susam vai gerir a unidade por 90 dias, a partir de junho, até a definição do novo modelo de gestão para o hospital. 

Materiais e medicamentos

De acordo com a assessoria, após assumir a gestão do Hospital Francisca Mendes, a Susam reforçou, nesta semana, o abastecimento de Órteses, Próteses e Materiais Especiais (OPMEs) utilizados em cirurgias e procedimentos cardiovasculares, além de medicamentos e produtos para a saúde

Entre terça-feira (14/07) e quarta-feira (15/07), foram entregues pelos fornecedores mais de 200 materiais para cirurgias cardíacas adulto, pediátricas e neonatais.

Também estão sendo entregues materiais para procedimentos de hemodinâmica como cateterismo, angioplastia e colocação de marca-passo. 

Outros procedimentos

Com a chegada de novos materiais cirúrgicos, a Susam colocará em prática o planejamento para ampliar a oferta de procedimentos.  Entre as OPMEs entregues estão conjuntos de Circulação Extracorpórea (CEC), kits de prótese mecânica, válvula biológica mitral e pach pericárdio para cirurgias coronarianas.

Os fornecedores também entregaram materiais de embolização como marca-passo, grades de stents, microbalão, microguia, entre outros.

A Susam também regularizou o abastecimento de medicamentos e de produtos para a saúde na unidade. Segundo a Central de Medicamentos do Amazonas (Cema), o estoque da unidade estava com 93% de medicamentos e o de químicos cirúrgicos em 85% nesta quarta-feira.