Ajuda humanitária


Espaços que acolhem indígenas waraos recebem equipamentos de higiene

Os equipamentos foram instalados nos abrigos Tarumã-Açu 1, Tarumã-Açu 2, ambos na zona Oeste, e na avenida Tarumã, Centro

Os equipamentos foram instalados nos abrigos Tarumã-Açu 1, Tarumã-Açu 2, ambos na zona Oeste, e na avenida Tarumã, Centro
Os equipamentos foram instalados nos abrigos Tarumã-Açu 1, Tarumã-Açu 2, ambos na zona Oeste, e na avenida Tarumã, Centro | Foto: Divulgação / Semasc

Manaus - A parceria entre a Prefeitura de Manaus e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) viabilizou a instalação de pontos de higienização das mãos, escovódromo e bancadas para lavagem de roupas, nos espaços de acolhimento do município, destinados a indígenas venezuelanos da etnia warao. A ação integra as estratégias de combate ao novo coronavírus, causador da Covid-19. 

Os equipamentos foram instalados nos abrigos Tarumã-Açu 1, Tarumã-Açu 2, ambos na zona Oeste, e na avenida Tarumã, Centro. Os espaços de acolhimento são administrados pela Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc). 

“Essa iniciativa nos permite minimizar o risco de contágio pelo novo coronavírus. Também vamos trabalhar na conscientização para o uso racional dos recursos naturais, no caso, a água, assim como a importância da higienização para evitar dermatites e outras doenças”, afirmou a diretora do Departamento de Proteção Especial (DPSE), da Semasc, Mirella Lauschner. 

Agências internacionais

Além do Unicef, os abrigos também contam com o apoio das demais agências internacionais da Organização das Nações Unidas (ONU), como o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), a Organização Internacional para Migrações (OIM) e o Fundo de Populações das Nações Unidas (Unfpa), além do apoio de instituições da sociedade civil, como o Instituto Mana, Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (Adra) e Aldeias Infantis SOS. 

“Dentro dos abrigos, temos falado muito sobre a questão dos cuidados com a higiene pessoal e também do ambiente em que eles estão morando. Não adianta só a gente falar e não dar os meios necessários para que eles pratiquem isso. Outra iniciativa foi a criação de um espaço para as mamães amamentarem seus filhos. Detectamos que muitas delas estavam deixando de dar o leite materno e usando o leite em pó. Então criamos um espaço confortável, acolhedor e que realmente incentivasse o aleitamento materno”, afirmou a coordenadora da Adra, Tessa Barbosa. 

Para o venezuelano warao Juan da Silva, 31, a instalação dos equipamentos de higiene é importante para manter o espaço livre de doenças. “Aqui moramos eu, minha esposa e três filhos. Agora a limpeza poderá ser completa. Além das máscaras que recebemos isso vai fazer com que a gente fique mais protegido das doenças”, concluiu.

Leia mais

Multinacional doa equipamentos para Cozinhas Comunitárias de Manaus

Remoção de construções irregulares em residencial do Prosamim