Prevenção


Campanha de vacinação e multivacinação segue até o dia 30

Crianças até quatro anos devem receber a dose da vacina contra poliomielite. Adolescentes até os 14 anos devem atualizar a carteira de vacina com a multivacinação

As vacinas podem ser aplicadas em uma das 168 salas de vacinação fixas da Semsa | Foto: Ingrid Anne/Semcom

As vacinas podem ser aplicadas em uma das 168 salas de vacinação fixas da Semsa
As vacinas podem ser aplicadas em uma das 168 salas de vacinação fixas da Semsa | Foto: Ingrid Anne/Semcom

Manaus - As crianças e adolescentes de até 14 anos que não puderam se vacinar neste sábado (17), têm até o dia 30 deste mês para atualizar o cartão de vacinação e prevenir contra diversas doenças. A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) disponibilizou as 168 salas de vacinação fixas para a campanha.

A lista com o endereço das salas de vacina pode ser acessada no site da Semsa. De acordo com o secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, o Programa Nacional de Imunização (PNI) disponibiliza 18 vacinas para crianças e adolescentes.

“Os índices de vacinação em todo o País estão abaixo de 70%, até pelo medo das pessoas em sair de casa para procurar uma sala de vacina devido à possibilidade de infecção pela Covid-19.  É uma situação que representa risco de epidemias, mesmo de doenças que já não são registradas no Brasil. A reintrodução do vírus da poliomielite, que pode ocasionar sequelas graves ou a morte da criança, é uma grande preocupação porque ainda há registro de casos em outros países e a doença só pode ser prevenida com a vacina”, alertou Magaldi.

Na campanha contra poliomielite, todas as crianças na faixa etária de um a quatro anos devem receber uma dose da Vacina Oral contra Poliomielite (VOP).

Para crianças de dois meses até 11 meses e 29 dias, os profissionais de saúde irão avaliar o cartão de vacina e verificar a necessidade de doses da Vacina Inativada contra a Poliomielite (VIP), seguindo o preconizado no Calendário Nacional de Vacinação.

Já a campanha de multivacinação tem como público atender crianças e adolescentes de até 14 anos, 11 meses e 29 dias, reforçando a oferta de vacinas como a Pentavalente, contra a difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e o vírus Haemophilus influenzae B; Rotavírus, contra a gastrointerite; Pneumocócica 10, que protege a pneumonia, meningite e otite; Meningocócica C; Meningocócica ACWY (para adolescentes de 11 e 12 anos); Tríplice viral, que previne sarampo, caxumba e rubéola; Varicela; Vacina HPV; Influenza (gripe); Hepatite A; Dupla Adulto, contra difteria e tétano; e Febre amarela.

A multivacinação é voltada para adolescentes de até 14 anos
A multivacinação é voltada para adolescentes de até 14 anos | Foto: Ingrid Anne/Semcom

 “Pais ou responsáveis devem levar as crianças e adolescentes até uma sala de vacina para que os profissionais de saúde possam fazer a avaliação do Cartão de Vacina, de acordo com a faixa etária e seguindo o recomendado no calendário nacional de vacinação. Com o risco da Covid-19, a criança e o adolescente só poderão ter um acompanhante para ir até uma unidade de saúde”, destacou a chefe da Divisão de Imunização da Semsa, enfermeira Isabel Hernandes.

Dia D

Com 900 profissionais de saúde atuando em 335 postos de vacinação, a Prefeitura de Manaus promoveu neste sábado, 17/10, o Dia “D” de mobilização da Campanha Nacional contra Poliomielite e de Multivacinação. A ação aconteceu no horário das 8h às 17h.

Preocupada em proteger a saúde da filha de dois anos contra a poliomielite, a médica Lara Frota, 33, aproveitou o Dia “D” para procurar a sala de vacina na Unidade Básica de Saúde (UBS) Luiz Montenegro, no bairro Nossa Senhora das Graças, zona Centro-Sul.

“O cartão de vacinação da minha filha está atualizado, mas faltava a vacina da campanha contra poliomielite. Levar a criança para vacinar não ocupa nada do nosso tempo e faz toda a diferença na saúde da criança, prevenindo com a poliomielite, doença que tem sérias consequências. Se a gente não tem esses cuidados de prevenção, não é à toa que essas doenças têm risco de retornar”, afirmou Lara Frota.

A cozinheira Edilamar Guimarães, moradora do bairro São Geraldo, levou o filho de quatro anos para vacinação na UBS Luiz Montenegro, quando foi feita a avaliação do cartão de vacina. “No cartão de vacina faltava apenas a vacina contra a febre amarela, que meu filho não tinha tomado porque não procurei uma UBS por causa da preocupação com a pandemia da Covid-19, mas agora foi tudo atualizado”, explicou Edilamar.

*Com informações da assessoria

Leia mais

FVS alerta para Dia D da vacinação no Amazonas

Dia D da campanha de vacinação de crianças e adolescentes será amanhã

Campanha contra poliomielite e multivacinação ocorre em Manaus