Fonte: OpenWeather

    Solidariedade


    Amazonense pede ajuda para realizar cirurgia em filho bebê

    A família de Wendel França, de Itacoatiara, faz campanha para que seu filho, Alef Benjamin, que deve nascer nas próximas semanas, consiga fazer uma cirurgia na cabeça, em São Paulo. Veja como ajudar:

     

    A família, que mora no município de Itacoatiara (a 175 quilômetros de Manaus) precisou viajar para São Paulo, para que possa fazer o acompanhamento médico com uma equipe multiprofissional.
    A família, que mora no município de Itacoatiara (a 175 quilômetros de Manaus) precisou viajar para São Paulo, para que possa fazer o acompanhamento médico com uma equipe multiprofissional. | Foto: Divulgação

    Manaus (AM) - A família do amazonense Wendel França está fazendo uma campanha para que seu filho, Alef Benjamin, vítima da doença encefalocele, que deve nascer nas próximas semanas, consiga fazer uma cirurgia na cabeça em São Paulo.

    A família, que mora no município de Itacoatiara (a 175 quilômetros de Manaus) precisou viajar para São Paulo, para que possa fazer o acompanhamento médico com uma equipe multiprofissional. 

    De acordo com os familiares, a gestação de Williany França, mãe do bebê, foi tranquila. A descoberta de que o filho tinha encefalocele veio após um exame de ultrassonografia, seguidos de outros exames mais detalhados e específicos. Por conta da má formação do crânio, parte do cérebro da criança poderia crescer para fora. A malformação congênita rara acontece entre 1 a cada 5 mil nascimentos. 

    Em novembro, a família conseguiu uma teleconsulta com uma especialista em casos como este. “Ela nos indicou uma equipe que trabalha com casos de encefalocele e já entramos em contato em busca deste tratamento. Um mês antes do nascimento, viemos para São Paulo, para fazer os exames que não são encontrados no Amazonas”, explicou. “Chegamos em São Paulo no dia 17 de dezembro e começou uma série de exames, consultas. Estamos aqui com toda a esperança no nosso coração. Existe um desafio muito grande”. 

    Para o nascimento da criança, será necessário uma equipe multiprofissional, já que o parto é considerado de alto risco. Após nascer, o bebê precisará de uma cirurgia a ser realizada por uma equipe composta por uma neurocirurgiã Pediátrica, Cirurgião Craniofacial e equipe, dentro de uma UTI Neonatal. 

    De acordo com o casal, o valor da cesária, cirurgia, UTI Neonatal, além dos honorários médicos, foi estimado em R$ 210 mil, mas eles não têm condições de arcar com os custos.

    Por isso, lançaram uma campanha nas redes sociais, pedindo a colaboração de quem puder ajudar com qualquer valor. As doações podem ser feitas por meio de depósito bancário para o banco Bradesco - Agência 3704-4, Conta Corrente: 9215-0 ou por meio do Pix: [email protected]

    Leia mais:

    www.emtempo.com.br/saude