Fonte: OpenWeather

    Saúde Amazonas


    Governo do AM exonera diretora de hospital por vacinação indevida

    A diretora do Hospital e Pronto-Socorro da Criança da Zona Leste foi exonerada por incluir indevidamente nome de servidor da casa civil em lista de vacinação contra Covid-19

     

    Apuração da SES-AM identificou que foi a servidora que incluiu, indevidamente, o nome servidor da Casa Civil, na lista de trabalhadores de saúde que deveriam ser vacinados
    Apuração da SES-AM identificou que foi a servidora que incluiu, indevidamente, o nome servidor da Casa Civil, na lista de trabalhadores de saúde que deveriam ser vacinados | Foto: Divulgação

    Manaus (AM) - A Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) informou nesta segunda-feira (25) que, por determinação do secretário de saúde Marcellus Campêlo, exonerou a diretora do Hospital e Pronto-Socorro da Criança da Zona Leste, Michele Adriane Pimentel Afonso.

    Apuração da SES-AM identificou que foi a servidora que incluiu, indevidamente, o nome de Gerberson Oliveira Lima, servidor da Casa Civil, na lista de trabalhadores de saúde que deveriam ser vacinados pela Secretaria Municipal de Saúde de Manaus (Semsa-Manaus).

    O servidor da Casa Civil também foi exonerado por determinação do governador Wilson Lima.

    A SES-AM ressalta que não compactua com atos ilegais e alerta os demais gestores da rede pública de saúde quanto às penalidades legais que podem ser aplicadas a quem praticar atos reprováveis como este.

    “Acabei de exonerar a direção do Hospital e Pronto-Socorro Joãozinho, que vacinou pessoa não autorizada. Não admitimos isto em nossa rede de saúde. Que todos os demais diretores estejam cientes”, declarou Marcellus Campêlo.

    Leia mais:

    Wilson Lima demite funcionário da Casa Civil vacinado indevidamente

    Prefeitura de Manaus divulga lista dos vacinados contra a Covid-19

    Covid-19: Vacinação para mais de 75 anos será por Drive-Thru em Manaus