Monitoramento


18 municípios em 'Estado de Atenção' por conta da cheia dos rios no AM

O 'Estado de Atenção' é o primeiro estágio do desastre

As Defesas Civis Municipais adotam os procedimentos preparatórios para um possível desastre
As Defesas Civis Municipais adotam os procedimentos preparatórios para um possível desastre | Foto: Divulgação

A Defesa Civil do Amazonas emitiu nesta quarta-feira (21), após análise do Centro de Monitoramento e Alerta do órgão (Cemoa), mais um “Estado de Atenção”, agora, para as calhas do Purus e Juruá, por conta da intensa precipitação que ocorre nas duas regiões e consequente elevação gradual dos rios.

“Em função das anomalias climáticas de larga escala, o nível dos rios começa a afetar as comunidades ribeirinhas dessas regiões, o que requer a preparação e ação das Defesas Civis locais”, informou o secretário adjunto da Defesa Civil do Amazonas, Hermógenes Rabelo.

O Estado de Atenção é o primeiro estágio do desastre. Nesse momento, as Defesas Civis Municipais adotam os procedimentos preparatórios para um possível desastre, identificando áreas que podem ser afetadas, levantamento de possíveis afetados, isolamento de área, entre outras ações.

Nessas calhas, 12 municípios entram em “Atenção”: Boca do Acre, Pauini, Lábrea, Canutama, Tapauá e Beruri, na calha do Purus. Guajará, Ipixuna, Eirunepé, Envira, Itamarati e Carauari, na calha do Juruá.

Leia também: Projeto hidroviário deve mudar a vida de navegadores na capital

Purus e Juruá 

O Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) indica precipitações acima da média no próximo trimestre para as regiões do Juruá e Purus e as previsões meteorológicas são de mais chuvas para as próximas duas semanas.

A análise é do Centro de Monitoramento e Alerta do órgão (Cemoa)
A análise é do Centro de Monitoramento e Alerta do órgão (Cemoa) | Foto: Divulgação/Defesa Civil

No município de Boca do Acre, por exemplo, referência da calha do Purus, na primeira quinzena de fevereiro choveu 187 mm, 30 % acima do esperado para a região.

Madeira 

A calha do Madeira, que entrou em “Estado de Atenção” no último dia 16, continua apresentando subida significativa do rio.

Balanço da Enchente 2018 

Estado de atenção: 18 municípios 

01. HUMAITÁ (calha do Madeira);

02. MANICORÉ (calha do Madeira);

03. NOVO ARIPUANÃ (calha do Madeira);

04. APUÍ (calha do Madeira);

05. BORBA (calha do Madeira);

06. NOVA OLINDA DO NORTE (calha do Madeira);

07. BOCA DO ACRE (calha do Purus);

08. PAUINÍ (calha do Purus);

09. LÁBREA (calha do Purus);

10. CANUTAMA (calha do Purus);

11. TAPAUÁ (calha do Purus);

12. BERURI (calha do Purus);

13. GUAJARÁ (calha do Juruá);

14. IPIXUNA (calha do Juruá);

15. EIRUNEPÉ (calha do Juruá);

16. ENVIRA (calha do Juruá);

17. ITAMARATI (calha do Juruá);

18. CARAUARI (calha do Juruá).

Leia mais:

Defesa Civil do Amazonas destaca possibilidade de grande cheia para 2018

Cheia causa prejuízo de R$ 131 mi ao Amazonas

Enchentes no Amazonas deixam 39 municípios em situação de emergência