Fonte: OpenWeather

    Vandalismo na Zona Azul


    Vídeo mostra suposto flanelinha tirando placa da Zona Azul no Centro

    Imagens mostram o homem arrancando a placa da Zona Azul sem se importar com transeuntes que passavam pelo local

    O homem ainda não foi identificado, mas deve ser responsabilizado pelo ato de vandalismo | Foto: Divulgação

    Manaus – Um vídeo que foi compartilhado pelo aplicativo de mensagens WhatsApp, na tarde desta quinta-feira (12), mostra um homem arrancando uma placa instalada em um poste, em uma das vagas da Zona Azul, localizada na rua Barroso, no Centro de Manaus. Conforme as imagens, o homem - que supostamente seria um flanelinha da área -comete o vandalismo sem se importar com as pessoas que passam pela via.

    O Em Tempo entrou em contato com o Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans), que informou que o vídeo será encaminhado à Secretaria de Segurança Pública (SSP) para identificar a pessoa que comete a infração e responsabilizá-lo pelos danos.

    Ainda conforme o órgão, em casos de flagrante, os agentes de trânsito são orientados a chamar, imediatamente, a polícia para tomar as devidas providências. A reportagem ainda tentou encontrar o homem que aparece nas imagens, mas não obteve êxito.

    Leia também: Beco na Praça 14 alaga após chuva forte em Manaus

    Conforme a assessoria do Consórcio Amazônia, responsável pela instalação do sistema Zona Azul em Manaus, a empresa está fazendo trabalho educativo no Centro da cidade, explicando o funcionamento do serviço e também chamando a atenção da população para a importância de preservar o patrimônio público.

    Ainda de acordo com o Consórcio Amazônia, a empresa tem constatado a retirada ou depredação de alguns sensores de monitoramento, equipamento de alta tecnologia instalado em cada uma das vagas, além da destruição e avarias em algumas placas de sinalização e sobreposição de tinta na numeração das vagas.

    Veja o Vídeo

    Imagens de vídeo compartilhado pelo aplicativo de mensagens Whatsapp, mostra um homem arrancando uma placa instalada em uma das vagas da Zona Azul, no centro de Manaus. Conforme as imagens, o homem arranca a placa do poste sem se importar com as pessoas que observam o ato de vandalismo. Canal de vídeos do PORTAL E TV EM TEMPO - SBT Manaus Mais notícias 24h por dia em: http://www.emtempo.com.br | Autor: Em Tempo

    O Código Penal Brasileiro, no artigo 163, considera crime inutilizar ou deteriorar o patrimônio da União, Estado, Município, empresa concessionária de serviços públicos ou sociedade de economia mista. A pena é de detenção de seis a três anos e multa.

    A população pode ajudar denunciando o ato. O chamado deve ser feito à polícia, por ser tratar de um crime. É preciso que haja consciência de que a destruição do patrimônio público acarreta prejuízos para todos. O sistema rotativo é um benefício para toda a cidade, democratizando o uso do espaço comum e, com isso, contribuindo com a organização do estacionamento público.

    Zona Azul

    “Zona Azul” é o sistema de estacionamento rotativo e tem como finalidade, democratizar e organizar o fluxo de carros estacionados nas vias do Centro de Manaus. O sistema começou a ser implantado em fase experimental no dia 17 de janeiro deste ano e funciona sem cobrança de taxa. 

    O sistema conta com 1.700 vagas já implantadas. As vagas de estacionamento estão disponíveis na avenida Eduardo Ribeiro e nas ruas 10 de Julho, Barroso, Henrique Martins, Rui Barbosa, 24 de Maio, Costa Azevedo, Marçal, Dona Libânia, Monsenhor Coutinho, Tapajós, Lobo D’Almada, Joaquim Sarmento, José Clemente, Ramos Ferreira, Frei Lourenço e Ferreira Pena. As áreas foram definidas pelo Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans).

    Flanelinhas

    Ainda conforme informações da Consórcio Amazônia, aproximadamente 50 ex-guardadores de veículos (flanelinhas), que atuavam no Centro, foram pré-selecionados para trabalhar como monitores do sistema de estacionamento rotativo Zona Azul. Desses, 35 já foram empregados após passarem por treinamento e aprendizado sobre as normas que regem o sistema de estacionamento rotativo, técnicas de atendimento ao usuário, além do manuseio dos equipamentos utilizados para verificação se o cliente está com a vaga regular junto ao sistema. 

    Edição: Bruna Souza

    Leia mais:

    Servidores do Inpa denunciam ameaças às atividades do órgão

    Servidores da saúde de Parintins protestam por reajuste salarial

    Mais de 1,7 mil alunos recebem ensino bilíngue no Amazonas