Alto custo


Combustível de aviação do Aeroporto de Manaus (AM) é um dos mais caros

Preço foi de US$ 1,41 o litro para voos domésticos, revela Panorama ABEAR 2017

Valor chega a quase um dólar e meio para voos domésticos | Foto: Divulgação

O querosene de aviação (QAV) disponível para abastecer o Aeroporto Eduardo Gomes, em Manaus (AM), é um dos mais caros do Brasil, com o litro custando, em média, US$ 1,41 em voos domésticos, segundo o Panorama 2017 da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR), conjunto de dados e análises da aviação comercial brasileira.

 Para se ter uma ideia da diferença de custos do QAV no Brasil e no mercado externo, o combustível custa US$ 0,56 no aeroporto internacional Barajas-Madri (Espanha), um dos mais movimentados do mundo. O valor cobrado em Manaus é 151% mais elevado, indica estudo da ABEAR. 

 “É importante ressaltar que há uma diferença muito grande entre essas comparações: o Brasil é o único país que tem cobrança de um imposto regional, no nosso caso o ICMS, sobre o querosene de aviação, cuja alíquota varia de 12% a 25%, dependendo do estado. Isso encarece a operação de voos domésticos de forma significativa”, ressalta Eduardo Sanovicz, presidente da ABEAR.

O Panorama 2017 da ABEAR está disponível no link http://www.abear.com.br/dados-e-fatos/panorama-abear

*Com informações da assessoria

Leia mais: 

Receita Federal apreende mercadoria no aeroporto de Manaus

Aviões americanos intrigam amazonenses no aeroporto, em Manaus

Obras no aeroporto Eduardo Gomes terminam em dezembro, diz Infraero