Fonte: OpenWeather

    SOLIDARIEDADE


    Manaus recebe corrida solidária em prol dos venezuelanos

    Serão 2 mil vagas e as inscrições inciam nesta quarta-feira (5), a partir das 14h, no site da Semjel

    Lançamento da corrida contou com representantes de diversas secretarias do município | Foto: Marcely Gomes/ Em Tempo

    Lançamento da corrida contou com representantes de diversas secretarias do município
    Lançamento da corrida contou com representantes de diversas secretarias do município | Foto: Marcely Gomes/ Em Tempo

    Manaus - No intuito de promover uma interação dos manauenses com os refugiados e migrantes vindos da Venezuela, acontece no próximo domingo (9), a partir das 7h, a corrida e caminhada solidária Manaus #ComOsRefugiados, no complexo turístico Ponta Negra, na zona Oeste da capital amazonense.

    Promovida pela prefeitura de Manaus em parceria com a Agência da ONU para Refugiados (Acnur), o objetivo da corrida é arrecadar alimentos para os venezuelanos acolhidos nos abrigos municipais e igrejas da cidade.

    Para participar do evento que une esporte, lazer e cultura, basta se inscrever a partir das 14h desta quarta-feira (5), no site da Secretaria Municipal da Juventude, Esporte e Lazer (Semjel). Estão disponíveis 2 mil vagas, incluindo oportunidades para pessoas com deficiência (PCD).

    As inscrições serão validadas na sexta-feira (7), dia que o participante previamente inscrito no site deve levar uma doação de cesta básica, composta de 1 kg de arroz, 1 kg de feijão, 1 pacote de 500g de macarrão, 1 pacote de 400g de café e 1 pacote de 400g de leite, até o Centro Social Urbano (CSU) do parque 10, localizando na zona Centro-sul da capital amazonense. No ato da validação, o participante receberá a camisa e o número da corrida.

    Solidariedade

    Sebastian Roa representa a Agência da ONU para Refugiados (Acnur)
    Sebastian Roa representa a Agência da ONU para Refugiados (Acnur) | Foto: Marcely Gomes/ Em Tempo

    Para o representante da Acnur, Sebastian Roa, o evento é uma amostra do quão solidário é o povo manauara em relação aos venezuelanos.

    "Devemos lembrar que estamos falando de pessoas que também tem necessidades. O Brasil é um país formado por imigrantes e nesta ocasião essa é mais uma leva de pessoas que escolhe Manaus para viver. Precisamos pensar que são adultos e crianças que precisam se adaptar à língua e possuem necessidades como qualquer um" disse Roa.

    Arthur Bisneto representou o prefeito durante lançamento da corrida em prol dos venezuelanos
    Arthur Bisneto representou o prefeito durante lançamento da corrida em prol dos venezuelanos | Foto: Marcely Gomes/ Em Tempo

    Para o deputado federal e secretário da Casa Civil, Arthur Bisneto, que representava o prefeito de Manaus e seu pai, Arthur Neto, durante a cerimônia de lançamento da corrida, a situação seria melhor administrada se o governo do Estado participasse das ações que visam o bem desses refugiados.

    "Essa corrida é uma mostra do quanto estamos preocupados com os refugiados que aqui vivem. Infelizmente não podemos fazer mais, mas se o governo do Estado promovesse também ações que beneficiassem esses imigrantes, que não são só da Venezuela, como haitiano, africanos e muitos outros, talvez a situação seria melhor para essas pessoas", disse Bisneto.

    Artesanato

    Além da corrida, haverá estandes com venda de artesanato de venezuelanos, confeccionados por indígenas Warao e por não indígenas também. A Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semmas) fará distribuição de mudas, árvores frutíferas e ornamentais durante o evento.

    Em Manaus, cerca de 8 mil venezuelanos já solicitaram reconhecimento de refugiado junto da Polícia Federal (PF). Cerca de 15 mil venezuelanos encontram-se em solo manauara.

    Participam da organização da corrida solidária Manaus #ComOsRefugiados diversas secretarias que compõem a prefeitura de Manaus.

    Leia Mais

    Ingresso de crianças imigrantes em escolas públicas cresce no AM

    Fugindo da crise, venezuelanos buscam emprego e vida nova em Manaus

    Venezuelanos voltam a acampar ao lado da Rodoviária de Manaus