Fonte: OpenWeather

    Recadastramento


    Mais de 2,4 mil amazonenses podem ter os salários suspensos; entenda

    O prazo para a manutenção dos dados atualizados encerra no dia 31 de janeiro. Após essa data, os pagamentos serão suspensos, conforme a Lei Complementar 30/2001

    Além dos números de janeiro, outros 1.321 beneficiários do estado, entre setembro e dezembro do ano passado, ainda não realizaram o recadastramento e também deverão ter os salários suspensos | Foto: Divulgação

    Manaus - A uma semana do prazo final para que os segurados com aniversário em janeiro realizem o recadastramento anual, mais de 1,1 mil beneficiários ainda estão pendentes de atualização cadastral.

    O número representa apenas 44% do total de 2.536 aposentados e pensionistas que deverão perder os salários, já a partir de fevereiro, caso não restabeleçam o contato com a Fundação Amazonprev. O prazo para a manutenção dos dados atualizados encerra no dia 31 de janeiro. Após essa data, os pagamentos serão suspensos, conforme a Lei Complementar 30/2001.

    Além dos números de janeiro, outros 1.321 beneficiários do estado, entre setembro e dezembro do ano passado, ainda não realizaram o recadastramento e também deverão ter os salários suspensos. “Mas, tanto os segurados de 2018 quanto os que ainda estão pendentes de janeiro (um total de 2.453), têm até o final do mês para atualizarem seus dados e permanecer na folha de pagamento”, esclarece o presidente da Amazonprev, André Luiz Zogahib.

    “Estamos utilizando todos os nossos canais de comunicação para sensibilizar os nossos segurados sobre a importância da manutenção dos seus dados cadastrais e, com isso, evitarmos o bloqueio dos seus pagamentos”, destaca André Zogahib.

    A coordenadora de Atendimento ao Público da Amazonprev, Nelci Cavalcante, afirma que em muitos casos os familiares esquecem de levar o aposentado para a atualização cadastral e até mesmo dificultam o deslocamento desse beneficiário. “Eles sempre esperam que algum parente os traga para a realização do recadastramento”, observa.

    O aposentado Hugo Moraes, 83 anos, faz aniversário nesta quarta-feira (23/01) e aproveitou a data para quitar o compromisso de recadastramento. Na opinião dele, a atualização traz segurança para o aposentado, além da oportunidade de rever os amigos. “A atualização não é apenas para o recebimento do pagamento, e sim uma chance de reencontrar os amigos da Amazonprev que, aliás, sempre me tratam muito bem”, detalha o ex-auditor fiscal da Secretaria da Fazenda (Sefaz-AM).

    Documentação - Em Manaus, o recadastramento deve ser feito na sede da Amazonprev (rua Visconde de Porto Alegre, 486, centro), de segunda a sexta-feira, das 8h às 13h30. Já os residentes no interior podem atualizar seus dados nas unidades da Secretaria de Educação do Estado (Seduc) localizadas em seus municípios. Durante o recadastramento é necessário que o segurado apresente carteira de identidade, CPF e comprovante de residência.

    Para os domiciliados em outros estados, a atualização cadastral é realizada por via eletrônica no site www.amazonprev.am.gov.br. O segurado deve imprimir os formulários e preenchê-los com seus dados. Após esses procedimentos, a assinatura deverá ser reconhecida em cartório por autenticidade, antes de encaminhá-los, por meio dos Correios, para o endereço da Amazonprev em Manaus.

    Recadastramento domiciliar - Os beneficiários residentes na capital, que estejam impossibilitados de locomoção (acamados, internados em hospitais ou em casas de repouso), podem solicitar, com antecedência, a visita domiciliar dos agentes da Amazonprev. O telefone para agendamento é o 3627-3404.

    Leia mais:

    Imposto único pode derrubar a ZFM, avaliam empresários

    Seminário aponta necessidade de nova estratégia para defesa da ZFM

    Amazonenses terão R$ 110 mi para financiamentos e microcrédito