Fonte: OpenWeather

    PARALISAÇÃO


    Após morte de motorista, rodoviários realizam manifestação em Manaus

    Protesto acontece por conta da morte de um motorista de ônibus na manhã desta sexta-feira (15)


    Manaus - Com a palavra Justiça escrita nos para-brisas, dezenas de ônibus do transporte público de Manaus, paralisaram os serviços, por quase duas horas, na tarde desta sexta-feira (15). O ato ocorreu após a morte de um motorista, que reagiu a um assalto nesta manhã, os veículos ocuparam uma das faixas da avenida Brasil, em frente à sede do Governo do Amazonas, no bairro Compensa, Zona Oeste da capital amazonense.

    Enquanto os motoristas realizavam uma manifestação pacifica e enfileiravam os ônibus na via, dentro do prédio do poder executivo estadual representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Manaus (STTRM), estiveram reunidos com o chefe da Casa Militar do Estado, coronel da Polícia Militar Fabiano Bó, para alinhar planejamentos de segurança para o transporte coletivo. 

    Motoristas realizavam uma manifestação pacifica e enfileiravam os ônibus na via
    Motoristas realizavam uma manifestação pacifica e enfileiravam os ônibus na via | Foto: Marcio Melo

    Segundo o presidente do STTRM, Givancir Oliveira, uma nova reunião foi marcada para este sábado (16), onde devem ser traçadas estratégias com a cúpula da Secretária de Segurança Pública (SSP-AM). Givancir ainda explanou que a primeira conversa foi um fator positivo para a categoria. 

    “Fomos atendidos pelo representante do governo que prontamente vai analisar nossas reivindicações para criar uma força tarefa para identificar os marginais que assaltam ônibus. Queremos que sistema de segurança apresente esses criminosos que estão aterrorizando Manaus”, disse Givancir. 

    Questionado se apenas identificar os suspeitos seria a solução para resolver o problema da falta de segurança no transporte público, o presidente do STTRM relatou que as ações devem coibir as práticas dos criminosos

    Representantes do STTRM
    Representantes do STTRM | Foto: Marcio Melo

    "No momento que os assaltante forem identificados ou param de roubar ou serão presos. Atualmente não acontece nada, é impunidade total. Passageiros estão com medo até de andar com celular nos ônibus. A categoria está aterrorizada", disse. 

    Apoio da população  

    A universitária Kelly Cristina, de 24 anos, que estava a caminho de uma entrevista de emprego foi pega de surpresa, mesmo com o transtorno, a jovem esperou pacientemente o fim da manifestação para seguir viagem.  

    "São pais de família que são violentados e mortos no trabalho, infelizmente existem pessoas com maldade no coração que ceifaram vidas de inocentes. Eu entendo a luta deles, se fosse para esperar mais, eu esperaria", disse a universitária, ela tentou remarcar a seletiva, em busca da vaga de emprego. 

    Veja a reportagem da TV Em Tempo:

    Veja a reportagem | Autor: TV Em Tempo

    Leia mais:

    Motorista de ônibus é esfaqueado e sindicato ameaça paralisação

    SMTU: empresas serão notificadas após ônibus circularem sem cobrador

    Ônibus sem cobradores são recolhidos e sindicato promete paralisação