Fonte: OpenWeather

    Sarampo


    Fim do surto de sarampo: Manaus não registra casos há mais de 100 dias

    Em 2018, após 18 anos sem casos confirmados de sarampo, Manaus registrou o maior surto da doença no continente americano

    Conforme a Semsa, a vacinação é para prevenir novos casos continua | Foto: Marcely Gomes

    Manaus - "Surto de sarampo em Manaus foi controlado em 11 meses". A afirmação é do prefeito Arthur Neto (PSDB), durante coletiva de imprensa, na manhã desta segunda-feira (3), na sede da Prefeitura, localizada na avenida Brasil, no bairro Compensa, Zona Oeste de Manaus. Na ocasião, ele e o secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, anunciaram o fim do surto de sarampo na cidade.

    Em 2018, após 18 anos sem casos confirmados de sarampo, Manaus registrou o maior surto da doença no continente americano, segundo a Organização Panamericana de Saúde (Opas). A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) mobilizou equipes de profissionais da Assistência Básica e da Vigilância Epidemiológica, que se integraram para erradicar o vírus classificado como altamente contagioso.

    Segundo o prefeito Arthur Neto, a doença foi controlada em 11 meses, o que pode ser considerado um tempo recorde - se comparado ao Estado do Ceará, que só conseguiu erradicar depois de dois anos.

    Prefeito anunciou o fim do surto de sarampo em Manaus
    Prefeito anunciou o fim do surto de sarampo em Manaus | Foto: Marcely Gomes

    “Ele estava extinto há 18 anos e voltou. Tomamos todas as medidas para que não volte como, por exemplo, a muita atenção às ondas migratórias. As pessoas que chegarem, devem ser vacinadas. De 10 mil casos notificados, 7 mil foram confirmados, porém Manaus conseguiu vencer em menos tempo do que as demais capitais brasileiras”, afirmou o prefeito.

    Marcelo Magaldi ressaltou que apesar do surto de sarampo ter se encerrado em Manaus, a cidade ainda precisa continuar o trabalho que vem sendo realizado.

    Secretário municipal de Saúde ressalta que a vacinação deve continuar
    Secretário municipal de Saúde ressalta que a vacinação deve continuar | Foto: Marcely Gomes

    “Nós tomamos uma série de ações no sentido de superar o mais rápido possível. Contratamos de imediato mais de 200 técnicos de enfermagem que foram a campo. Há algumas semanas foi notificado mais de mil casos. A única forma de prevenir é a vacina. O surto acabou, mas a vacinação continua, especialmente nas crianças”, declarou o secretário.

    Segundo a Semsa, considerando a data do primeiro caso positivo, no dia 1º de março do ano passado, e do último, em 31 de janeiro deste ano, até o dia 31 de maio de 2019 foram 123 dias sem sarampo.

    Edição: Isac Sharlon

    Leia mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Em um ano, Amazonas registrou quase 10 mil casos de sarampo

    Prefeitura reforça importância da vacinação contra o sarampo no AM