Encontrado morto


Caçador morre na própria armadilha em mata de ramal na BR-174

"Chico das Antes", um idoso de 61 anos, foi baleado com um tiro na coxa e perdeu muito sangue. Resgate do corpo pode durar aproximadamente seis horas

Corpo de Bombeiros foi acionado para auxiliar no resgate do corpo
Corpo de Bombeiros foi acionado para auxiliar no resgate do corpo | Foto: Josemar Antunes/Em Tempo

Manaus - O pedreiro Francisco Florentino Lemos, de 61 anos, conhecido como "Chico das Antas", foi encontrado morto, na manhã de quinta-feira (13), por volta das 11h30, em uma área de mata no quilômetro 38 do ramal da Usina, vicinal do quilômetro 21 do ramal Pau Rosa na rodovia federal BR-174 (Manaus/Boa Vista).

Após o sumiço, ao menos seis pessoas, entre amigos da comunidade e familiares, iniciaram as buscas na área de mata fechada. Francisco foi localizado com um tiro na coxa esquerda em uma área de buritizal. O corpo já estava em avançado estado de decomposição. Acompanhe o primeiro vídeo da equipe que acompanhou o caso: 

| Autor: Josemar Antunes/Em Tempo
 

Segundo informações da esposa, Eliana Rodrigues da Silva, de 38 anos, Francisco estava desaparecido desde a última terça-feira (11), quando saiu de casa para caçar, por volta das 4h da madrugada. 

"Há nove anos temos um terreno na localidade. O meu marido estava acostumado com a prática de caça na região. Infelizmente, acabou se ferindo. Estou sem chão", disse. 

Trilha percorrida pela vítima tem aproximadamente seis quilômetros
Trilha percorrida pela vítima tem aproximadamente seis quilômetros | Foto: Josemar Antunes/Em Tempo

Resgate

A esposa da vítima reclamou da demora para fazer o resgate do corpo de uma área de difícil acesso. Segundo ela, o Corpo de Bombeiros e Polícia Militar foram acionados, mas as equipes ainda não tinham atendido a ocorrência por conta do horário. A comunicação por telefone oscila e o único ponto fica a cinco quilômetros. Acompanhe o segundo vídeo da equipe que acompanhou o caso: 

| Autor: Josemar Antunes/Em Tempo
 

"A polícia e os bombeiros disseram que não vinham porque estava muito tarde. Já é dia e o corpo continua no local de mata fechada. Aqui também mora pessoas e pagamos impostos. Eu andei cinco quilômetros para ligar para receber respostas mentirosas", reclamou a esposa da vítima. 

Klebson Cardoso de Cristo, de 20 anos, que ajudou nas buscas, disse que a vítima morreu na própria armadilha montada para caçar anta. O local fica distante, aproximadamente, seis quilômetros da casa da vítima. 

O IML também foi acionado
O IML também foi acionado | Foto: Josemar Antunes/Em Tempo

"Francisco saiu para caçar e montou uma armadilha na segunda (10). Ao retornar para desativar a arapuca (armadilha) no dia seguinte, acabou sendo alvejado com um tiro na coxa. Ele perdeu muito sangue e estava sozinho no momento do acidente", disse. 

Por volta das 13h13, uma equipe do Corpo de Bombeiros chegou ao local para fazer o resgate do cadáver. O resgate deve durar aproximadamente seis horas. Acompanhe o terceiro vídeo da equipe que acompanhou o caso: 

| Autor: Josemar Antunes/Em Tempo
 

A vítima era natural de Rio Branco, no Acre, e residia no bairro Flores, na Zona Centro-Sul da capital amazonense. Ele deixa esposa e um filho de 17 anos. 

Após os trabalhos dos bombeiros, o corpo da vítima será levado para o Instituto Médico Legal (IML), no bairro Cidade Nova, na Zona Norte de Manaus. Acompanhe o quarto vídeo da equipe que acompanhou o caso: 

| Autor: Josemar Antunes/Em Tempo
 

Edição: Isac Sharlon

Leia mais:

Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

Presos suspeitos de matar caçador em Urucará, no interior do AM

Caçador é morto e devorado por leões na África do Sul