Fonte: OpenWeather

    Sem aula


    Sem energia, aulas em Iranduba são canceladas

    O Portal Em Tempo esteve em Cacau Pirêra nesta terça-feira (23) e constatou que as atividades estão paralisadas e a população reivindica a volta da energia elétrica

    Portal Em Tempo esteve em Cacau Pirêra nesta terça-feira (23) e constatou que as atividades estão paralisadas e a população reivindica a volta da energia elétrica
    Portal Em Tempo esteve em Cacau Pirêra nesta terça-feira (23) e constatou que as atividades estão paralisadas e a população reivindica a volta da energia elétrica | Foto: Izaías Godinho

    Os alunos da rede municipal e estadual do distrito Cacau Pirêra (distante 18 quilômetros de Manaus) estão há três dias sem aula, por conta da falta de energia elétrica que atingiu também os municípios de Iranduba e Manacapuru. O Portal Em Tempo esteve em Cacau Pirêra nesta terça-feira (23) e constatou que as atividades estão paralisadas e a população reivindica a volta da energia elétrica.

    De acordo com a dona de casa Pedrina Martins, de 43 anos, os filhos estão sendo prejudicados por não estarem frequentando as aulas. “As crianças estão sem estudar e não há mesmo como ter aula no escuro e no calor. Mas quando a energia normalizar, vão querer que as crianças estudem no final de semana. E não tem condições. Não só as crianças estão sendo afetadas, mas a sociedade como um todo”, frisou a moradora.

    A dona de casa Francimara Martins, de 20 anos, também relatou que, além de não estarem estudando, os filhos reclamam do calor e população cobra respostas das autoridades. “Estamos prevendo uma manifestação para ver se eles olham pra gente. A situação só normaliza quando a gente se manifesta. Para conservar as coisas precisamos de gelo. Já teve até briga na rua por causa disso”, concluiu a dona de casa.

    O Portal Em Tempo foi até a Escola Estadual Senador João Bosco Ramos de Lima e a Escola Municipal Padre Lourenço Benesperi para obter os relatos dos gestores das instituições, no entanto o corpo docente não quiser se pronunciar.

    Protestos

    Nesta terça-feira (23), moradores do município de Iranduba, localizado a 27 km de Manaus, realizaram uma manifestação devido à falta de energia elétrica. Eles colocaram fogo em pneus e eletrodomésticos, bloqueando parte da rodovia Carlos Braga, que dá acesso à sede da cidade.

    Moradores dos municípios de Iranduba e Manacapuru, na região metropolitana de Manaus, realizaram na noite de segunda-feira (22), um protesto contra a falta de energia elétrica nos municípios, pelo quarto dia consecutivo.

    O protesto, que contou com queima de pneus e outros objetos, reuniu uma multidão em frente à Prefeitura de Iranduba e nos postos de atendimento da concessionária Amazonas Energia, enquanto outros moradores revoltados fechavam a entrada da rodovia AM-070, rodovia que dá acesso à Iranduba, Cacau Pirera e Manacapuru.

    No domingo (21), moradores do Distrito de Cacau Pirêra e Iranduba se reuniram e fecharam a estrada AM 070 em manifestação contra empresa Amazonas Energia, por falta de energia na comunidade. Durante o protesto, manifestantes furiosos queimaram pneus e montaram barricada para dificultar a passagem de motoristas. 

    Reposta

    Em resposta ao Portal Em Tempo, a empresa Amazonas energia disse que 12 grupos geradores estão operando, em reativação de usina termelétrica (UTE) localizada na Rodovia Manoel Urbano (AM-070), como medida emergencial enquanto a logística e os reparos no cabo subaquático serão realizados. A Empresa transferiu 15 grupos geradores da UTE de Flores, totalizando 27 grupos geradores. Guindastes e caminhões estão transportando e instalando os equipamentos.

    A empresa salientou que contratou mais 15MW também para a UTE Iranduba o que totalizará na terça (23) um total de 40MW. Até a próxima quinta-feira (25), disponibilizaremos 60MW aos dois municípios afetados para diminuir os impactos aos moradores das duas localidades. E saliento a previsão do término das obras. De acordo com a Amazonas energia,  até o final desta semana o fornecimento de energia seja normalizado 100%”

    “Reforçamos que cerca de 10 mergulhadores continuam atuando no Rio Negro, para verificar o dano no cabo subaquático, para que a Distribuidora possa definir as estratégias para recuperação do cabo. O material referente ao cabo, é adquirido fora do país, e a Distribuidora está adotando todas as medidas cabíveis”, frisou a empresa.

    Governo do Estado

    Cinco geradores de energia elétrica foram envidados para as escolas estaduais localizadas nos municípios de Manacapuru e Iranduba. Os trabalhos iniciaram no fim da noite de segunda-feira (22) e entraram a madrugada desta terça-feira (23), quando os primeiros equipamentos começaram a chegar às localidades. 

    A ação emergencial, coordenada pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e pela Defesa Civil do Amazonas, tem como objetivo restabelecer parte do abastecimento de água e garantir o funcionamento de unidades de ensino para dar apoio à população.

    O governador Wilson Lima reuniu com o secretariado na manhã de segunda-feira e determinou o envio emergencial de geradores devido à interrupção do fornecimento de energia elétrica, causado pelo rompimento do cabo subaquático do local.

    Leia Mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Geradores de energia são enviados à escolas de Iranduba e Manacapuru

    Inscrições para o concurso do TJAM começam nesta terça-feira (23)