Fonte: OpenWeather

    Solidariedade


    População se mobiliza para ajudar família de motorista assassinado

    Higson Cavalcante Ramos era motorista de aplicativo e deixou duas crianças pequenas e uma viúva

    Higson deixou duas crianças pequenas e uma viúva | Foto: Divulgação

    Manaus - Na última sexta-feira (6), o motorista de aplicativo Higson Cavalcante Ramos, de 49 anos, foi encontrado morto no Ramal do Brasileirinho, Zona Leste de Manaus. O pai de família deixou duas crianças pequenas e uma viúva. O projeto Aconchego, em parceria com amigos e conhecidos, está fazendo arrecadação de leite, fraldas e alimentos para ajudar a família. 

    A idealizadora do projeto, Elke Santana, conta que resolveu ajudar após tomar conhecimento da situação, por meio de seu filho, que é amigo da viúva, Keyte Nayara Ramos, que está destruída emocionalmente e passando por momentos difíceis. 

    Os interessados em ajudar podem entrar em contato por meio do telefone (92) 99236-0881 ou pelo e-mail [email protected]

    Projeto Aconchego 

    O Projeto Aconchego existe desde 2008 e se dedica a ajudar mulheres grávidas em situação de vulnerabilidade, que não têm como arcar com o enxoval da criança prestes a nascer. "A gente não faz nenhum julgamento contra a mãe, nosso objetivo é ajudar a vestir as crianças", conta Elke. Atualmente, são seis voluntários para atender quase cem mães que precisam de ajuda. O projeto precisa de doações não só para ajudar Keyte, como outras mães. 

    Entenda o caso

    Higson estava desaparecido desde a noite da última terça-feira (3), quando o GPS do veículo registrou a última localização no Ramal do Brasileirinho, na Zona Leste. Durante as buscas, feitas com a participação de outros motoristas, o veículo foi localizado no bairro Monte das Oliveiras, na Zona Norte de Manaus.

    Felipe Gomes de Araújo, de 26 anos, e João Victor da Rocha Maduro, de 19 anos, foram apresentados à imprensa na manhã desta segunda-feira (9), no prédio da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). A dupla e um adolescente, de 16 anos, apreendido pela Polícia Militar na última sexta-feira (6), estão envolvidos na morte de Higson. 

    Durante a apresentação, os criminosos pediram desculpas aos familiares da vítima.