Fonte: OpenWeather

    Concurso


    MPF abre concurso para identidade visual do projeto Caminhos das Águas

    Inscrições podem ser feitas por integrantes da instituição e do público externo até 27 de setembro

    A participação pode ser individual ou em equipe com até três componentes | Foto: Divulgação

    Manaus- O

    Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas lançou concurso para desenvolvimento de identidade visual do projeto Caminhos das Águas, iniciativa que será promovida pelo MPF para fomentar atividades de sustentabilidade em comunidades ribeirinhas no entorno de Manaus (AM). As inscrições para o concurso seguem até (27) de setembro e são abertas tanto à comunidade interna quanto ao público externo.

    Informações completas sobre a seleção estão disponíveis no Edital nº 50/2019, publicado no Diário Eletrônico do MPF de (17) de setembro de 2019.

    A participação pode ser individual ou em equipe com até três componentes. Os interessados devem encaminhar a ficha de inscrição, com dados pessoais e de contato, e o projeto em formato PDF por e-mail, para o endereço pram-[email protected].

    Os projetos serão submetidos à banca julgadora, composta pelo coordenador e pela gerente do projeto Caminhos das Águas, pelo chefe de gabinete do MPF no Amazonas, pelo assessor-chefe de comunicação da instituição e por representante da Câmara de Dirigentes Lojistas de Manaus (CDL-M), parceira do MPF no projeto. Para ser aceito, o projeto de identidade visual deve ser inovador, original, criativo e observar a temática do projeto Caminhos das Águas. A seleção levará em conta o conceito, a logo e as aplicações apresentadas no projeto.

    Serão premiados os três primeiros colocados no concurso, com licença de um ano do aplicativo individual Photoshop, que inclui 100GB de armazenamento em nuvem, o Adobe Portfolio, o Adobe Fonts e o Adobe Spark, para o primeiro lugar; um software de design gráfico CorelDRAW Home & Student Suite 2019 para o segundo lugar; e um scanner de mesa Perfection V19 Epson para o terceiro lugar. A premiação será doada pela CDL-M e será entregue aos vencedores durante a reunião de lançamento na comunidade ribeirinha que será selecionada para a primeira edição do projeto Caminhos das Águas.

    Critérios para seleção

    Na seleção dos projetos vencedores, serão atribuídos até 20 pontos para o critério conceito, onde se observará se o conceito desenvolvidos no projeto de identidade visual está de acordo com os objetivos e fins buscados pelo projeto Caminhos das Águas. Em relação a logo, serão avaliados o design, a escolha da paleta de cores, a harmonia e a criatividade, podendo ser atribuídos até 30 pontos por este critério.

    A banca julgadora também avaliará a aplicação da marca em camisetas, banners, bonés e embarcação de médio porte, a partir de mockups que deverão ser enviadas pelos candidatos, observando a coerência e a conexão conceitual e visual entre as peças. A pontuação máxima neste critério são 20 pontos.

    No ato de inscrição, os autores dos trabalhos concorrentes abrem mão de qualquer remuneração e concordam com a cessão de direitos autorais ao MPF. Após a divulgação do resultado, a banca julgadora poderá sugerir aos autores ajustes na arte final da identidade visual escolhida.

    Caminhos das Águas

    Promover transformação social da população ribeirinha do entorno da cidade de Manaus é o principal objetivo do projeto Caminhos das Águas, instituído pela Portaria nº 41/2019, publicada no Diário Eletrônico do MPF em (27) de fevereiro de 2019. Por intermédio de parcerias a serem firmadas com outras instituições, a iniciativa pretende fomentar o desenvolvimento autossustentável, ações de saúde, educação e cidadania em localidades onde o acesso só é possibilitado por via fluvial.

    A ideia é que o MPF atue como facilitador para que instituições públicas levem serviços e melhorias aos ribeirinhos. Dentre os fundamentos do projeto estão a criação de vínculos sociais e institucionais com as comunidades visitadas e com instituições parceiras que poderão aderir ao projeto; promoção da cidadania mediante atividades educativas relacionadas às atribuições do MPF; realização de diligências e inspeções nas escolas, postos de saúde e demais instrumentos públicos existentes nas localidades; e capacitação das lideranças das comunidades, pelo MPF e instituições parceiras, ampliando o número de interlocutores e incrementando os respectivos canais de comunicação com os entes envolvidos.

    Nesta fase inicial, o MPF realizará um levantamento quantitativo e qualitativo das comunidades no entorno de Manaus, para verificar as necessidades junto a lideranças locais e conhecer as condições de saúde, educação, comunicação, regularização fundiária e modo de sustentabilidade, dentre outras. Após o levantamento, o MPF contará com o apoio de instituições parceiras para a realização de visitas às localidades ribeirinhas e promoção das ações previstas no projeto.

    *Com informações da assessoria