Fonte: OpenWeather

    Obras


    Prefeito de Manaus anuncia inauguração do Pavilhão Universal

    O local vai ser utilizado como Centro de Atendimento ao Turista (CAT) e a conclusão das obras foi antecipada, pois estava prevista para o mês de dezembro

    O Pavilhão Universal, no Centro da capital, vai ser inaugurado esta semana | Foto: Nathalie Brasil / Semcom

    Manaus - Durante as vistorias nas obras de restauro da Biblioteca Municipal João Bosco Evangelista, no bairro Centro, Zona Sul de Manaus, o prefeito Arthur Virgílio Neto anunciou, nesta quarta-feira (2), que o Pavilhão Universal, também situado no Centro da capital, vai ser inaugurado esta semana. O local vai ser utilizado como Centro de Atendimento ao Turista (CAT) e a conclusão das obras foi antecipada, pois estava prevista para o mês de dezembro.

    Arthur Neto também acrescentou que vai investir cerca de R$ 100 milhões em obras de pavimentação em Manaus. “O Pavilhão é uma obra bonita e vai ser entregue à população dentro desse projeto de fazer o melhor que nós pudermos para requalificar o Centro de Manaus”, disse o prefeito, acrescentando que no local o atendimento será realizado por pessoas bilíngues - que vão orientar os turistas nacionais e internacionais.

    O prefeito afirmou que o decreto sobre o transporte público vai sofrer alterações e será republicado na próxima semana
    O prefeito afirmou que o decreto sobre o transporte público vai sofrer alterações e será republicado na próxima semana | Foto: Izaías Godinho

    Transporte

    Ao ser questionado sobre o Decreto Municipal, publicado em 19 de setembro, que obriga as empresas de ônibus a instalarem um sistema de Bilhetagem Eletrônica como meio exclusivo de cobrança de passagens, o prefeito afirmou que o decreto vai sofrer alterações e será republicado na próxima semana.

     “Eu sou contra qualquer centavo nas mãos das empresas de ônibus. Eles ainda mexem e mexem mal com 40% do total dos recursos. Eu não vou interromper a intervenção”, afirmou o prefeito.

    O presidente do Instituo Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), Cláudio Guenka, afirmou que o restauro da Biblioteca Municipal faz parte do pacote em homenagem aos 350 anos de Manaus. A obra está prevista para ser entregue em fevereiro de 2020 e o restauro do prédio trata do resgate histórico da capital. “O Implurb e a Manauscult estão trabalhando para recuperar esses espaços que precisam ser requalificados na nossa cidade”, afirmou o presidente.

    O restauro e reforma da Biblioteca Municipal resgata características arquitetônicas do prédio
    O restauro e reforma da Biblioteca Municipal resgata características arquitetônicas do prédio | Foto: Izaías Godinho

    Sobre o restauro

    O restauro e reforma da Biblioteca Municipal resgata características arquitetônicas do prédio, que terá adaptação ao ar moderno do século 21, incluindo sala de projeção, área de acervo em braile, um café box para atendimento aos frequentadores e itens específicos de acessibilidade, como elevador, piso tátil  e banheiros para pessoas com deficiência (PCDs).

    Para a execução do projeto foram realizadas pesquisas iconográficas do imóvel, trazendo assim a originalidade do local. Por se tratar de um restauro, é necessário cuidar de vários aspectos da história, assim aproveitando as peças antigas e substituindo apenas o que não é possível de ser reaproveitado.

    A empresa Biapó Construtora realiza a execução da reforma e restauro, tendo sido a vencedora da licitação.

    Histórico do prédio

    O prédio datado do início do século 20 é um sobrado de características arquitetônicas ecléticas, quando Manaus experimentou o apogeu da borracha. No edifício, durante muitos anos, ficou sediada a “Liverpool School of Tropical Medicine”, instituição fundada em 1989 e primeira no mundo dedicada à pesquisa e ao ensino em medicina tropical.

    Ao longo do restante do século 20, após o fechamento da escola, o edifício esteve em propriedade de particulares. No final da década de 70 e início dos anos 80, nele funcionou uma lanchonete e botequim bastante frequentado, o Pinguim.

    Em 1995, o prédio foi desapropriado pela Prefeitura de Manaus. A Biblioteca Pública Municipal teve sua primeira sede na avenida Joaquim Nabuco, passando a ocupar o endereço na rua Monsenhor Coutinho em 1997. A biblioteca tem o nome do professor, escritor e porte João Bosco Evangelista (1938-1973), que foi um dos célebres fundadores do “Clube da Madrugada”.

    O prédio sobrado foi fechado para reforma em agosto de 2011 e seu acervo abrigado, temporariamente, na Casa do restauro, na rua Costa Azevedo. A biblioteca é vinculada à Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult) e integra o Sistema Nacional de Bibliotecas.