Fonte: OpenWeather

    Qualidade a água


    Operação H2O fiscaliza garrafões de água mineral em Manaus

    Durante os exames realizados, 13 amostras de cada marca foram verificadas

    A operação H2O verifica se o que está na embalagem, corresponde ao líquido, ao peso, ao volume real
    A operação H2O verifica se o que está na embalagem, corresponde ao líquido, ao peso, ao volume real | Foto: Cláudio Heitor/Secom

    Manaus - Quatro marcas de garrafões de água mineral de 20 litros foram analisadas nesta quinta-feira (03), no laboratório de pré-medidos do Instituto de Pesos e Medidas do Amazonas (Ipem-AM), para verificar se a quantidade de água informada nas embalagens comercializados na capital corresponde ao peso real.

     O diretor-presidente do Ipem-AM, engenheiro Márcio André Brito disse que a ação faz parte do planejamento de atividades do órgão e nesta etapa estão sendo verificados os garrafões de 20 litros.

     “Sabemos que mais de um milhão de garrafões são comercializados na cidade de Manaus por mês. É um valor significativo, e resolvemos fazer a operação H2O com o objetivo de verificar se aquilo que está na embalagem realmente corresponde ao líquido, ao peso, ao volume real e o consumidor não está sendo lesado”, informou o presidente.

     Durante os exames realizados, 13 amostras de cada marca foram verificadas, e uma delas estava com 502 ml de água a menor, ou seja, acima do permitido pela portaria do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), nº 248 de julho de 2008.

    Quatro marcas de garrafões de água mineral de 20 litros foram analisadas
    Quatro marcas de garrafões de água mineral de 20 litros foram analisadas | Foto: Cláudio Heitor/Secom

    “Existem uma tolerância de 200 ml, a cada 20 litros comercializados e apenas uma amostra pode dar fora dessa tolerância. Se nas 13 amostras nós encontrarmos dois garrafões com um valor superior, o lote inteiro está reprovado”, acrescentou Márcio Brito.

     Existem sete empresas no segmento de água mineral no mercado local, e todas serão fiscalizadas até o termino da operação, no dia 8 de outubro.

    Irregularidade

    Para a empresa que for flagrada em desacordo com a legislação do Inmetro, será lavrado um auto de infração. Ela terá um prazo de dez dias para apresentar uma defesa, e a multa poderá chegar a R$ 500 mil, considerando o porte da empresa e o grau de irregularidade.

     Denúncias

    Para denúncias, o órgão disponibiliza a Ouvidoria no telefone 0800 092 2020, que funciona das 8h às 14h, de segunda a sexta-feira.

    *Com informações da assessoria