Fonte: OpenWeather

    Furto de Energia


    Pousada e fábrica de colchões frauda medição de energia elétrica no AM

    O medidor estava com alterações em suas características, registrando um consumo a menor que o real

    Na fábrica de colchões constatou-se desvio de energia elétrica de três fases ligadas | Foto: Divulgação

    Manaus- A Amazonas Energia realizou na última quarta (2) e quinta-feira (3), duas operações com a Polícia Civil (DECFS), visando combater e coibir a prática de furto de energia elétrica, a primeira foi em uma pousada, localizada na rua Santa Rita, Lírio do Vale, Zona Oeste de Manaus, e a segunda operação foi realizada em uma fábrica de colchões, localizada na rua Hibisco, Distrito II, Zona Leste da capital.

    Durante a inspeção na posada, constatou-se que o medidor estava com alterações em suas características, registrando um consumo a menor que o real, apresentando inconformidades nos lacres e no teste de carga, sendo retirado imediatamente para avaliação no laboratório do IPEM-AM, junto aos técnicos do órgão e o Perito do Instituto de Criminalística (IC). O responsável pelo estabelecimento foi conduzido até a Delegacia para prestar esclarecimentos sobre a reincidência do furto, e  irá responder criminalmente pelo ato ilícito. A pousada ficou regularizada, com a instalação de um novo medidor com Telemedição.

     responsável pelo empreendimento foi notificado para prestar esclarecimentos
    responsável pelo empreendimento foi notificado para prestar esclarecimentos | Foto: Divulgação

    Na fábrica de colchões constatou-se desvio de energia elétrica de três fases ligadas diretamente na rede de média tensão da Distribuidora, passando por um transformador de 75 KVA. Durante a inspeção na fábrica, verificou-se que o imóvel estava religado, entretanto, encontrava-se desligado por inadimplemento, com débitos no montante de R$ 190.289,37. O estabelecimento estava ligado direto e sem medidor. Foram realizados os procedimentos técnicos mediante a caracterização da irregularidade, realizada pela equipe de inspeção técnica e o Perito do Instituto de Criminalística (IC). O responsável pelo empreendimento foi notificado para prestar esclarecimentos e  irá responder criminalmente pelo ato ilícito. A fábrica ficou com o fornecimento de energia elétrica suspenso de imediato, conforme Resolução ANEEL414/2010 e o cálculo  do prejuízo causado é de R$ 357.752,60.

    *Com informações da assessoria