Fonte: OpenWeather

    Solidariedade


    Maternidade Alvorada realiza Baby Chá Solidário

    O “Baby Chá Solidário”, que acontece no dia 30 de outubro, às 15h, na recepção da unidade

    A unidade estará recebendo itens, como fraldas, lenços umedecidos, roupinhas e outros objetos que serão entregues as mães que deixam a maternidade
    A unidade estará recebendo itens, como fraldas, lenços umedecidos, roupinhas e outros objetos que serão entregues as mães que deixam a maternidade | Foto: Divulgação / Susam

    Manaus - Buscando ajudar as mães em situação de vulnerabilidade social que são atendidas na Maternidade Alvorada, o serviço social da unidade de saúde está recolhendo doações para a realização do “Baby Chá Solidário”, que acontece no dia 30 de outubro, às 15h, na recepção da unidade.

    Ao longo do mês, a unidade estará recebendo itens, como fraldas, lenços umedecidos, roupinhas e outros objetos que serão entregues as mães que deixam a maternidade. Algumas delas chegam para ter bebê e não levam nada para a criança usar ao sair do hospital.

    O diretor da maternidade, Marcos Vinicius, contou que inicialmente a campanha atingia apenas doações de pessoas próximas, como os próprios servidores e alguns moradores da comunidade, mas que ao longo do projeto e com o crescimento da demanda, houve a necessidade de realizar arrecadação com outros doadores.

    Segundo a assistente social, Ely Sandra Bruno, neste ano ano houve um aumento significativo no número de mães carentes que realizam o parto na unidade, principalmente de refugiadas venezuelanas.

    Doações

    São aceitos fraldas descartáveis e de pano, roupinhas, toalhas, lençóis, lenços umedecidos, pomadas de assadura, sabonete e demais produtos de higiene. Os itens podem ser novos ou usados, porém em bom estado.

    As doações podem ser entregues diretamente no serviço social da maternidade. Mais informações pelo 98403-5767, com as assistentes sociais, Ely Sandra, Luana Tavares e Belcrian da Silva.

    Atendimento

    A Maternidade Alvorada realizou até 30 de setembro, 8.694 atendimentos, desse total, 421 foram atendimentos a mulheres estrangeiras e 377 especificamente a refugiadas venezuelanas.

    *Com informações da assessoria