Fonte: OpenWeather

    Atendimento


    Curso de reanimação neonatal garante melhoria no atendimento

    Ao todo, mais de 200 enfermeiros participaram da capacitação em Manaus

    A atividade ocorreu na sede da Seped | Foto: Divulgação

    Manaus- Uma equipe com quase 220 enfermeiros do Serviço de Enfermagem e Gestão em Saúde do Amazonas (Segeam) participou, nos últimos dois meses, do ‘Curso de Reanimação Neonatal para Recém Nascidos com 34 Semanas ou Mais’. A iniciativa faz parte do cronograma elaborado pelo Núcleo de Educação Permanente (NEP) da empresa, para a atualização profissional, visando a manutenção da qualidade dos serviços prestados pelo corpo técnico nas maternidades da capital. A última turma encerrou a programação nos dias (4) e (5) de outubro (sexta-feira e sábado passados, respectivamente).

    O curso faz parte do Programa de Reanimação Neonatal para Profissionais de Saúde para a Assistência ao Recém Nascido, cujo principal objetivo é a melhoria do atendimento em sala de parto. A expectativa está voltada à redução da morbidade e da mortalidade neonatal. O programa é chancelado pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP).

    De acordo com a enfermeira do Segeam, Adriana Macedo, a atividade ocorreu na sede da Sociedade Amazonense de Pediatria (Saped), localizada na avenida Norte/Sul, Alvorada, zona Centro-Oeste de Manaus, através de uma parceria com a entidade.

    Ela explica que parte dos enfermeiros da empresa já havia passado pelo curso de atualização. Os que participaram agora cumpriram uma agenda obrigatória de prevista em edital. “É uma maneira de garantir que os protocolos utilizados nas maternidades públicas e privadas do Amazonas, sejam sempre renovados”, destacou.

    A programação foi dividida entre etapas teóricas e práticas. “Qualificar a equipe de enfermagem é um compromisso que assumimos com os usuários do sistema público de saúde. A expectativa é que as ações tenham sempre impacto positivo nos indicadores da saúde, contribuindo para uma avaliação de qualidade associada à melhoria assistencial”, concluiu Adriana. 

    * Com informações da assessoria