Iranduba


Estudantes de Iranduba estão há três semanas sem transporte escolar

As empresas de transportes estão sem receber. Pais temem que filhos fiquem prejudicados nos estudos com a falta da condução

Pais de alunos temem o prejuízo no ensino dos filhos
Pais de alunos temem o prejuízo no ensino dos filhos | Foto: Divulgação

Manaus - Estudantes do município de Iranduba (a 27 km de Manaus) estão há quase duas semanas sem irem à escola por conta da falta do transporte escolar. O número de alunos da rede municipal é de 13.250. Desse total, 5% mora na zona rural e depende da condução, o que equivale a 300 estudantes.

Pais e alunos reclamam e temem do prejuízo no seguimento do ano letivo nas três semanas sem o transporte, tendo em vista que as aulas não foram suspensas. 

“Ficamos sem nenhuma resposta. Simplesmente o transporte para e ninguém fala nada. Tenho quatro filhos que dependem da condução. Moramos em uma comunidade distante. Eles estão sendo prejudicados, pois as aulas estão acontecendo normalmente”, disse a dona de casa Francinete Duarte, de 37 anos, moradora da comunidade do Lago do Cacau.

O motivo da paralisação, segundo os representantes do transporte escolar do município, é a falta de pagamento por parte da Prefeitura.

O diretor de logística da empresa de transporte escolar Rio Solimões, Raimundo José, contou à reportagem que os atrasos acontecem desde o ano passado e que, atualmente, estão há três meses sem receber. A empresa opera no município com 14 rotas, divididas entre dois turnos, e atende um total de cerca de 200 alunos da rede pública. A dívida ultrapassa R$ 166 mil.

“Eles vêm nos enrolando e colocando dificuldades para pagar. São pelo menos 90 dias sem pagamento. Não pagaram nem a dívida do ano passado. O secretário disse que tem dinheiro, mas não pagam por conta de dívidas. Eles querem negociar o valor, mas nós perderemos com isso. Se continuar, vamos paralisar e vamos acionar a Prefeitura judicialmente”, disse Raimundo José.

Chico Doido foi intimado a devolver mais de R$ 3,8 milhões referente a contratações por dispensa de licitação de empresas para serviço de transporte escolar de alunos no ano de 2017.
Chico Doido foi intimado a devolver mais de R$ 3,8 milhões referente a contratações por dispensa de licitação de empresas para serviço de transporte escolar de alunos no ano de 2017. | Foto: Reprodução

Resposta 

Em resposta, o secretário de Educação do município, Amilton Gadelha, lamentou a situação e afirmou que os alunos não serão prejudicados.

O município recebe recurso do Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar (PENATE). Entretanto, segundo o secretário é insuficiente para a demanda de Iranduba.

“Estamos com problemas no transporte escolar porque os recursos que recebemos são insuficientes para atender toda a demanda de rotas no município e comprar combustível. O prefeito usa recursos destinados a outros setores, mas mesmo assim não é suficiente. Não poderemos manter o transporte escolar para as aulas até fim do ano letivo. Posso assegurar que 80% das escolas estão funcionando normalmente. As escolas não fecham por falta de rota, pois há um número de alunos suficientes para as aulas acontecerem. Pedimos desculpas aos pais, não é a nossa vontade. É lamentável, mas os recursos foram insuficientes para o pagamento e não teve acordo com algumas empresas", disse.

A maior preocupação dos pais com a falta do transporte escolar é se há prejuízo nas aulas de fim de ano, porém Amilton afirmou que não haverá prejuízos. "São poucas as escolas que paralisaram por conta do problema. Não haverá prejuízo para os alunos, pedimos para os gestores para repor com outras atividades", enfatizou.

Cerca de 5% dos alunos da rede estadual estão sem transporte
Cerca de 5% dos alunos da rede estadual estão sem transporte | Foto: Reprodução

Dinheiro a ser devolvido

Existe um valor que precisa retornar aos cofres públicos do município. O prefeito municipal de Iranduba, Chico Doido (DEM), foi intimado a devolver mais de R$ 3,8 milhões referente a contratações por dispensa de licitação de empresas para serviço de transporte escolar de alunos no ano de 2017. 

Na última semana, a Câmara Municipal de Iranduba aceitou a denúncia por improbidade administrativa. Chico Doido é denunciado por superfaturamento de contratos do transporte escolar e pode ter a cassação do mandato de prefeito.