Fonte: OpenWeather

    PERSPECTIVAS 2020


    ANO NOVO: o que os amazonenses esperam de 2020

    Nascidos e radicalizados no Amazonas projetam melhora na Economia e pedem preservação do meio ambiente

    Otimismo e esperança em mudanças se entrelaçam nas perspectivas dos amazonenses | Foto: Reprodução

    Manaus - Depois de um 2019 de adaptações, as perspectivas dos amazonenses para 2020 se resumem a uma dose de otimismo e outra de esperança por mais mudanças. Enquanto no contexto socioeconômico há uma expectativa de continuidade de recuperação da economia, os amazonenses das mais diversas classes e segmento torcem por uma melhor atenção a áreas básicas como saúde, educação e infraestrutura, e ainda de maior cuido ao meio ambiente.

    O EM TEMPO foi as ruas para ouvir o sentimento dos amazonenses a repeito do ano novo
    O EM TEMPO foi as ruas para ouvir o sentimento dos amazonenses a repeito do ano novo | Foto: Arquivo Em Tempo

    Nas ruas, o EM TEMPO conversou com homens e mulheres nascidos ou radicalizados no Amazonas, das mais variadas formações, crenças políticas e religiosas. Parte dos entrevistados destacou as eleições para prefeito, vice-prefeito e vereadores, previstas para outubro de 2020. Em Manaus, o pleito corre o risco de bater recorde no número de candidatos, uma vez que, aproximadamente 30 já mostram interesse na disputada pela cadeira de prefeito.

    “Para 2020, espero que nós, a população em geral, tenhamos mais consciência política para cobrarmos as políticas públicas que são dever do estado para conosco”, comenta a mestra em serviço social, política social e sustentabilidade na Amazônia, Maria Rute. A cientista política ainda defende o voto consciente. “Que nós possamos escolher candidatos pelas propostas, e não por troca de assistencialismos, como cesta básica e sacos com cimento”.

    A estudante de comunicação social Rayane Garcia, 19, integrante da união Nacional dos Estudantes diz que espera candidatos conscientes do seu papel com a sociedade. “Que as pessoas que ocuparão os cargos estejam conscientes da realidade que vivem os estudantes. Que eles saibam também, que nós cobraremos posicionamento e apoio dos que nos representarão, para a garantia dos nossos direitos”, salienta.

    Amazônia

    A bióloga, mestra em ecologia Emerson Munduruku, 28, conhecida por ser uma drag queen amazônica espera que o meio ambiente como um todo, não apenas as florestas, recebam uma maior atenção de todos. “Meio ambiente é toda a natureza que nos cerca. Não apenas a das florestas, mas também as pessoas, o nosso bairro, a nossa casa. É importante cuidar desses espaços. Espero que em 2020 nós possamos reconhecer mais o valor da nossa biodiversidade e povos da Amazônia e que Manaus possa se ver indígena, como é”, pondera.

    Em 2019, o Brasil viu seus índices de desmatamento na Amazônia baterem recordes. Dados da Agência Espacial Americana (Nasa) e Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) atestaram o aumento dos desflorestamentos. Sobre o problema ambiental, o Inpe apontou aumento de 88% entre julho de 2018 e o mesmo mês em 2019.

    O antropólogo Clayton Rodrigues, que estuda os povos indígenas, avalia que o ano de 2019 foi bem difícil para o setor chamado de “tradicional”, ou seja, os povos nativos. Segundo ele, a efetivação de ações do governo federal afetou bastante os direitos étnicos e socioculturais adquiridos. Diante disso, ele espera que para 2020 um ano ainda mais difícil. “Os movimentos sociais precisam se articular melhor para enfrentar esse período de obscurantismo. Os povos da floresta nunca estiveram tão desprotegidos por parte de políticas públicas”, avalia.

    Trabalho e Economia

    A advogada trabalhista Alessandra Alves diz que nos últimos anos, a recessão econômica e as alterações na legislação trabalhista geraram grandes retrocessos que afetaram o setor laboral. Para ela, as reformas que por um lado prejudicaram os trabalhadores, por outro criaram um cenário positivo no campo da economia. “Apesar disso, estou otimista quanto ao próximo ano no campo financeiro”, diz.

    Diante do cenário de 2019, o cientista econômico Ailson Rezende projeta um ano positivo para a economia no Amazonas. “O Estado deve ter de volta as oportunidades de emprego que a indústria ainda não disponibilizou e espera um desenvolvimento econômico nos setores primário, segundo e terciário”, avalia.

    Rezende explica ainda que as expectativas no contexto socioeconômico são positivas, diante dos 105 projetos econômico-financeiros aprovados pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) e 165 pelo Conselho de Desenvolvimento do Amazonas (Codam).

    "

    Considerando que os empreendimentos em implantação devem iniciar em 2020, podemos prever um cenário de desenvolvimento econômico no Estado "

    Ailson Rezende, economista, sobre a expectativa econômica de 2020


    Saúde e educação

    Os profissionais da saúde e educação expressam preocupações para 2020, especialmente na valorização dos segmentos por parte dos governos municipais e estadual. “Penso que 2020 será um ano em que não podemos deixar de ter um olhar técnico-político sobre o panorama geral da sociedade amazonense, em especial na educação e saúde”, comenta o professor da rede pública estadual e municipal, Gabriel Mota, de 27 anos.

    Ele diz que o Amazonas “é um dos estados que melhor paga os professores e profissionais da saúde”, mas que não significa que seja o ideal de acordo com as reivindicações das categorias. “Ao lado da educação, o Estado e o Município poderiam continuar investindo na carreira dos professores. Não apenas na valorização do trabalho, mas oferecendo recursos necessários para que a categoria consiga exercer o ofício nas salas de aulas”, diz o professor.

    Já na saúde, a técnica em enfermagem Creuzinete Cardoso, de 49 anos, almeja para 2020 uma melhor atenção para com os profissionais da área. “É preciso mais investimento na saúde, principalmente por conta da desvalorização do profissional e falta de recursos hospitalares”, comenta.

    | Foto: Alexandre Sanches