Fonte: OpenWeather

    Saúde


    Mais de 620 técnicos em enfermagem já foram contratados no Amazonas

    As contratações diretas estão sendo realizadas no Centro de Convenções Vasco Vasques, de segunda à sábado, das 8h às 17h. A estimativa é que mais de 3 mil profissionais sejam efetivados

    Técnicos em enfermagem fazem fila para serem atendidos | Foto: Lucas Vasconcelos

    Manaus - Mais de 620 técnicos em enfermagem já foram contratados diretamente pelo Governo do Estado do Amazonas até esta quinta-feira (9). A ação está sendo realizada no Centro de Convenções Vasco Vasques, localizado na avenida Constantino Nery, bairro Flores, Zona Centro-Sul de Manaus, e segue até o dia 17 de janeiro. 

    O governo prevê a contratação de mais de 3 mil funcionários da saúde que atuam de forma terceirizada no Amazonas. Wilson Lima afirmou, na manhã de hoje, que os funcionários que forem contratados durante a ação já têm o salário garantido no mês de fevereiro deste ano.

    “É dessa forma que estamos fazendo justiça para os trabalhadores atuantes na área da saúde do Amazonas que, por muito tempo, penaram para receber seus salários. Os funcionários já contratados receberão no início de fevereiro o que foi trabalhado neste mês de janeiro. E assim nós vamos seguir para avançar com outras questões do Governo no quesito saúde. Estamos observando detalhadamente quais medidas tomaremos para melhorar a qualidade da saúde do Amazonas”, ressaltou Wilson.

    A técnica em enfermagem Maria José Soares de Araújo, que trabalha há seis anos no Instituto de Saúde da Criança do Amazonas (Icam), espera que além do pagamento dos salários em dia, o Governo possa voltar a atenção para saúde como todo.

    “Dos seis anos que estou trabalhando no Icam, eu tirei apenas duas férias. A maior dificuldade que enfrentamos é o pagamento em dia dos funcionários e, por conta disso, espero ser contemplada com a contratação direta pelo Estado. Esse é um passo para a melhora da saúde no Amazonas. Além dos salários em dia, também precisamos de materiais de trabalho, como capote, luvas, por exemplo”, comentou Maria.

    Técnicos em enfermagem fazem fila para serem atendidos
    Técnicos em enfermagem fazem fila para serem atendidos | Foto: Lucas Vasconcelos

    Diane Cris Freitas dos Santos, que atua há 5 anos na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Icam como técnica em enfermagem, afirma que ser contemplada com contratação imediata é uma forma de valorização a todo o tempo em que se dedicou à saúde do Amazonas

    “Eu escolhi ser enfermeira por amor à profissão. O nosso trabalho é cuidar das pessoas. Desde que me formei, sempre trabalhei de forma terceirizada, então receber o pagamento em dia é o mínimo que nós, trabalhadores da saúde, merecemos. Além do pagamento, acredito que ainda falta um investimento maior nos materiais básicos que utilizamos na UTI como fraldas para pacientes que estão acamados e não conseguem realizar suas necessidades fisiológicas”, pontuou a técnica em enfermagem.

    Profissionais aptos

    No primeiro dia da ação, 1.290 pessoas compareceram ao Centro de Convenções Vasco Vaques. Dessas, 938 estão aptas, ou seja, atenderam ao critério principal definido para contração imediata, que é estar na escala de plantão das unidades em dezembro. As outros 352 são pessoas que não estavam na lista feita a partir da escala de plantão de dezembro e que estão sendo avaliadas pelo setor jurídico da Secretaria de Estado de Saúde (Susam).

    A maioria dos aptos já saiu com sua lotação definida para assumirem seus postos de trabalho. Segundo Wilson Lima, a partir da contratação direta, aproximadamente 3 mil técnicos passam a se enquadrar no regime de servidores estaduais temporários do Estado.

    O atendimento segue até dia 17 de janeiro, das 8h às 17h, - exceto no domingo (12). Para atender à demanda, foi montada uma força-tarefa do Governo do Estado, com servidores de vários órgãos. Todo o processo de contratação está sendo realizado no Vasco Vasques.

    A ação acontece até o dia 17 de janeiro
    A ação acontece até o dia 17 de janeiro | Foto: Bruno Zanardo/Secom

    Mesmo sem necessidade de aglomeração para o atendimento, as filas começaram a se formar ainda na noite de terça-feira (7). “Isso demonstra, de fato, um desejo muito grande daqueles que trabalham, que têm dignidade do seu trabalho, de que ao final do mês eles possam receber. E, diante de tudo isso, o Governo do Estado, com muita responsabilidade, montou uma força-tarefa entre Secretaria de Estado de Saúde, Secretaria de Administração, Procuradoria Geral, além de um posto avançado do Bradesco, de onde a gente dá todo suporte e apoio”, ressaltou o titular da pasta de Saúde, Rodrigo Tobias.

    Segundo o titular da Secretaria de Estado da Saúde do Amazonas (Susam), Rodrigo Tobias, a contratação é exclusiva para os trabalhadores terceirizados que já atuam na rede. Os trabalhadores passarão a receber na folha do Estado, sem atrasos. “Eles vão sair daqui com a conta do Bradesco, com o contrato em mãos e vão receber em dia. Então para nós é motivo de satisfação absorvê-los, porque é uma classe muito importante para a saúde pública”, avaliou Tobias.

    A lista de documentos e a ficha de cadastro para a contratação podem ser obtidas no site da Secretaria de Estado de Saúde (saude.am.gov.br). As unidades também divulgarão as informações entre os trabalhadores.

    Contratação

    Os técnicos de enfermagem terão que ir ao Vasco Vasques no horário fora de seus plantões. O contrato será em Regime Temporário (RET). O embasamento para a medida é a Lei 2.607/2000 e suas alterações aprovadas pela Assembleia Legislativa em dezembro de 2019. A legislação dispõe sobre a contratação de pessoal por tempo determinado para atender à necessidade temporária de excepcional interesse público.

    Os profissionais estarão sob avaliação periódica, e a renovação dos contratos deles levará em consideração a qualidade dos serviços prestados pelos mesmos. A avaliação será realizada pelos gestores das unidades em que eles vão atuar.

    Reordenamento

    A contratação direta dá início ao processo de redução gradativa de serviços de mão de obra terceirizada na saúde e também segue a lógica de reordenamento do quadro de Recursos Humanos do órgão, que passa por um recadastramento em curso feito pela Secretaria de Estado de Administração e Gestão (Sead) com todos os servidores.

    A medida trará importantes ganhos, entre eles economia para o Estado, com a redução de 30% no gasto com pessoal; maior salário para os profissionais, com recebimento em dia; e prestação de um melhor serviço à população.

    O plantão hoje pago pelas empresas é, em média, de R$ 107,00, algumas chegando a pagar menos de R$ 100. O plantão que será pago pelo Governo do Estado será de R$ 132,40.