Fonte: OpenWeather

    Energia Elétrica


    Obras do Anel Sul, em Manaus, avançam com retirada de postes

    14 postes foram remanejados pela Seinfra

    Os serviços de retirada dos postes serão feitos pela empresa concessionária de energia do estado | Foto: Herick Pereira/Seinfra

    Manaus- As obras de construção do Anel Sul, localizado entre a estrada do Tarumã e as avenidas Torquato Tapajós e Arquiteto José Henriques, vão ganhar novas frentes de trabalho com a realocação e remanejamento de 14 postes e da fiação da rede elétrica existentes no local. Os serviços de retirada dos postes serão feitos pela empresa concessionária de energia do estado, a Amazonas Energia. De acordo com o Departamento de Engenharia da Capital da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Região Metropolitana de Manaus (Seinfra), esse trabalho vai ocorrer nesta sexta-feira (10) e sábado (11).

    Os postes estão situados dentro da área de influência da obra e a retirada deles vai abrir espaço para a realização de serviços que ainda não foram executados por conta da localização dos mesmos. A Amazonas Energia vai mobilizar as equipes de trabalhadores para realizar os serviços. Na sexta-feira, será feito o novo posteamento e a colocação da fiação. No sábado, haverá o desligamento da linha antiga para retirada da fiação e dos postes que impedem a utilização das ruas que fazem parte do complexo de obras.  

    Os postes estão localizados no caminho dessas ruas, sendo uma no sentido Centro-bairro e a outra no sentido inverso. Com a retirada dos postes, essas ruas serão liberadas para a passagem de veículos e os trabalhos no trevo do Anel Sul, situado no entroncamento da Torquato Tapajós, estrada do Tarumã e avenida Arquiteto José Henriques, ganharão mais celeridade com os serviços de terraplanagem e elevação das camadas de aterro.

    “As alças laterais (ruas) estão prontas, mas ainda não podem ser liberadas em razão da localização dos postes de transmissão de energia, que impedem a passagem de veículos. Com a liberação das alças, uma no sentido Torquato Tapajós/Detran/Margarita, e a outra no sentido inverso, será possível desviar o fluxo de veículos, que atualmente é feito bem no meio do canteiro de obras, o que impede a complementação dos serviços necessários para a interligação das faixas de rolamento que passarão sob a trincheira”, explicou o engenheiro Marco Ayalla.

    *Com informações da assessoria