Fonte: OpenWeather

    Comunidade


    Academia ao ar livre nunca foi inaugurada no Conjunto Manoa

    Segundo informações dos moradores, as obras da academia ao ar livre iniciaram há pelo menos dois anos

    Conjunto Manoa, Zona Norte da capital. | Foto: Erica Aquino

    Manaus – Moradores do Conjunto Manoa, Zona Norte da capital, fazem reclamações do abandono a único espaço que poderia ser o lazer da comunidade. Uma academia ao ar livre, localizada na rua professor Manoel Belém, que nunca foi inaugurada.

    Segundo informações dos moradores, as obras da academia ao ar livre iniciaram há pelo menos dois anos. A inauguração do local estava prometida para maio do ano passado. “É cruel, o presidente do bairro garantiu para a gente que ia ser inaugurada e até hoje não saiu nada disso aí, está abandonada. Todo lugar tem uma academia e a gente não tem nada”, diz a artesã Fatima Maria, de 64 anos.

    Em entrevista ao Portal EM TEMPO, a artesã conta que o valor do investimento foi muito alto para não obter retorno. “Uma média de 50 mil foi a ementa, tiraram até a placa daí. Todo mundo do conjunto tem ciência do que está acontecendo. ”, completa a mulher.

    Antes o espaço estava tomado por um matagal, mas segundo o consultor de vendas Robson Goiabeira, de 37 anos, a própria comunidade tem feito algumas ações. “Foi a comunidade que veio, se reuniu e fez uma pequena limpeza, mas ainda tem que fazer muita coisa. Nem todo mundo tem tempo de parar sua vida para tomar de conta de algo que é um serviço público”, comenta.

    “Infelizmente esse seria o único espaço de lazer da comunidade. Senhoras, famílias, crianças, pretendem inaugurar isso aqui e fazer uma atividade física. ”, continua Robson.

    A comunidade relata que já entrou em contato com os órgãos públicos responsáveis, mas não obteve resposta.

    O abandono do espaço, traz também a falta de segurança para a comunidade. “Aqui fica acumulado várias pessoas de má índole e eles fazem assaltos nas paradas de ônibus. Hoje os moradores não conseguem ficar nas paradas de ônibus em horários normais, pois ficam entocados aqui e saem para assaltar” diz o consultor e vendas.

    Entramos em contato com a Secretaria Municipal De Juventude, Esporte e Lazer (Semjel), órgão público responsável, mas até o fechamento dessa matéria não obtivemos resposta.