Muda Manaus


Programa 'Peixe no Prato' atende população do bairro Jorge Teixeira

Foram comercializados 1,3 mil quilos de peixes populares, além de itens de origem da agricultura familiar

Governador Wilson Lima visitou os estandes do programa | Foto: Divulgação

Manaus - A Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror), realizou, neste sábado (8), a 7ª edição do programa “Peixe no Prato”, dentro das ações do programa "Muda Manaus", na Escola de Tempo Integral Elisa Bessa Freire, no bairro Jorge Teixeira, zona leste de Manaus. O evento contou com a participação do governador do Amazonas, Wilson Lima, que visitou os estandes.

Executada pela Secretaria Executiva de Pesca e Aquicultura (Sepa), órgão vinculado à Sepror, nesta edição foram comercializadas aproximadamente 1.300 kg de peixes populares, como o tambaqui roelo, tambaqui curumim e pirarucu de manejo a preços acessíveis, que variavam de R$ 5 a R$ 35 reais. Também foram vendidos itens da agricultura familiar, como cheiro-verde, limão, maxixe, pimenta de cheiro e frutas amazônicas, através de produtores rurais que participam das feiras de produtos regionais da Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS). Nesta edição, foram vendidos 2.608 produtos regionais.

O secretário de Produção Rural, Petrucio Magalhães Júnior destacou que todo o peixe comercializado é resultado despesca de forma organizada. "É um programa popular que valoriza o peixe da região e garante uma proteína saudável para pessoas de baixa renda. Isso ajuda também o pescador ou piscicultor que tem dificuldade de vender seu pescado e às vezes desperdiça esses peixes por não ter para quem vender. Uma renda certa. O Governo do Estado, por meio desse programa, populariza a venda de peixe e atende a todos que precisam de apoio alimentar, com proteína de qualidade e a preço popular", declarou Petrucio.

Ele destacou que o programa valoriza os produtores e piscicultores cadastrados, promovendo a aproximação destes junto ao consumidor, e na comercialização direta. O titular do órgão informou que a Sepror apoia com o transporte, conservação e orientação técnica para a despesca de maneira correta, para que se mantenha as características essenciais do pescado e demais produtos que serão adquiridos pelo consumidor com preços mais baixos que os praticados no comércio local.

O engenheiro de pesca da Sepa, Márcio Pinheiro, explica que o consumo de peixe é importante para a população, pois possui alto teor nutricional, proteínas e gordura saudável para o organismo. "Todos os critérios recomendados de higiene, desde a captura do pescado, o abate até a comercialização, são seguidos rigorosamente, por isso o consumidor pode a certeza na hora da compra de que o alimento obedece todos os critérios exigidos. Com isto, atingimos nosso objetivo principal, aproximar o povo do consumo de pescado com qualidade”, disse.

Dados

Em seis edições, o programa "Peixe no Prato" já contribuiu com a comercialização de 6.980 quilos de pescado, um total de recursos gerado de aproximadamente R$ 46 mil. Ao todo 4.400 famílias foram beneficiadas diretamente com a compra do pescado. Nas edições anteriores, os bairros Cidade de Deus, Jorge Teixeira, Alvorada, Amazonino Mendes, Adrianópolis e Santa Etelvina e bairros adjacentes receberam o programa.

*Com informações da assessoria