Lixo


Moradores jogam lixo há anos e local vira lixeira viciada em Manaus

Em meio a uma via principal, moradores do bairro Petrópolis, na Zona Sul de Manaus, sofrem com uma lixeira viciada na rua Bento Brasil

A lixeira está comprometendo boa parte da rua Bento Brasil | Foto: Cesár Gomes

Manaus - Na Zona Sul, moradores denunciam uma lixeira a céu aberto que por pouco não toma o espaço do quarteirão inteiro. Em meio ao lixo, é possível encontrar televisão, restos de cascalhos, comidas e até galhos secos de árvores. O local sujo foi limpo penas uma vez, de acordo com os moradores, e está piorando a cada dia com o período das chuvas em Manaus, pois a água faz a sujeira descer e atrapalhar a passagem de veículos e pedestres. A lixeira viciada é localizada na rua Bento Brasil, bairro Petrópolis, Zona Sul de Manaus.

Televisão, resto de concreto/cascalho, madeira, jornal e garras compões o lixo
Televisão, resto de concreto/cascalho, madeira, jornal e garras compões o lixo | Foto: Naylene Freire

A Bento Brasil é uma das ruas principais do bairro, que inclusive faz parte da rota de transporte coletivo. Além de atrapalhar o tráfego, o mal cheiro no local incomoda muito os moradores. Vale lembrar que em frente à sujeira, do outro lado da rua tem uma igreja evangélica e há 200 metros existe uma a parada de ônibus.

Segundo moradores da comunidade, têm dias que a rua fica intrafegável, e até animal morto já foi jogado no local. Como conta a dona de casa Poliana de Souza, que mora em uma das ruas adjacentes.

“É uma situação muito difícil. As pessoas jogam bastante lixo, e o local virou uma lixeira viciada. Já jogaram vários tipos de coisas, até bicho morto já jogaram aqui. Todos os dias continuam jogando lixo, e não se conscientizam que aí não é lugar para fazer isso. E quando chove fica mais complicado, porque aí a água que vem para cá faz o lixo virar entulho no meio da rua. Aqui é uma rua principal, passa ônibus, é passagem das mães que vão levar seus filhos à escola, então é muito complicado”, contou Poliana.

Na lixeira, até galhos de árvores  é possível encontrar
Na lixeira, até galhos de árvores é possível encontrar | Foto: Naylene Freire

De acordo com Poliana, o lugar já foi limpo algumas vezes, porém os próprios moradores não param de jogar lixo. “Acredito que deveria existir uma campanha de conscientização social, para que as pessoas entendessem que esse local não é lugar jogar lixo”, pediu a dona de casa.

Para Ana Maria Machado, que trabalha como doméstica, a situação está insustentável. Como moradora, ela diz que sente vergonha da rua pelos descasos dos moradores.

“Essa rua está abandonada, ninguém liga para Ela. A impressão que dá é que ninguém mora aqui. Sem contar que têm assalto todos os dias, nem parece que tem um posto policial bem aqui. Essa lixeira é uma sujeira, tem mais de cinco anos que existe. Está horrível. Devido ao lixo, quando o ônibus passa só falta virar. Não tem condições”, disse Ana.

A lixeira ocupa cerca de 70% do quarteirão
A lixeira ocupa cerca de 70% do quarteirão | Foto: Naylene Freire

Diferente da opinião da vizinha, Ana afirmou que o local nunca foi limpo, e que há mais de cinco anos que é tomado por sujeira

Semulps

O Em Tempo procurou a Secretaria Municipal de Limpeza Pública (Semulsp), porém até o fechamento desta matéria a secretaria não se pronunciou sobre o caso.