Fonte: OpenWeather

    Cerimônia


    Casamento coletivo vai contemplar mais de 800 indígenas no Amazonas

    As cerimônias serão realizadas de 11 a 14 fevereiro em Benjamin Constant ( distante 1.118 km de Manaus)

    | Foto: Em Tempo

    Manaus - Em entrevista ao programa Conversa Franca da WEB TV EM TEMPO, na última terça-feira (4), apresentado pela jornalista Tatiana Sobreira, o defensor público Rafael Barbosa comentou sobre o projeto desenvolvido em sua gestão que promove o casamento coletivo indígena.

    Casamento Indígena

    Segundo o defensor, a iniciativa de promover o casamento coletivo surgiu a partir da demanda dos casais originários, que tinham desejo da cerimônia. O primeiro passo foi criar um vínculo com a Fundação Nacional do Índio (Funai), desenvolvendo o planejamento das ações como visitas e análises nas comunidades.

    Uma das principais preocupações de Rafael era preservar os aspectos culturais dos indígenas, pois o casamento deles não corresponde à noção ocidentalizada composta por elementos como véu, vestido longo e branco. Por isso, ele se encarrega apenas das questões burocráticas, ornamentações e afins ficam sob responsabilidade dos indígenas. 

    O casamento será realizado nos dias 11 a 14 deste mês e atenderá cerca 800 pessoas de 35 comunidades e duas etnias. As cerimônias, divididas em três, vão ser realizadas no município de Benjamin Constant (1.118 km de Manaus).

    Além do casamento, várias comunidades receberão atendimentos jurídicos e médicos. Os indígenas terão oportunidade de emitir documento de identidade gratuitamente. Nesta ocasião, a defensoria contará com auxílios do Tribunal de Justiça, Exército, Marinha e Governo Estadual.

    Para mais informações sobre a iniciativa, confira a entrevista na íntegra: