Fonte: OpenWeather

    Desaparecido


    Você viu o Redson? Ele sumiu e tatuagens podem ajudar a identificá-lo

    Redson Said Teixeira, de 23 anos, desapareceu após sair da casa, onde mora com a família, no bairro Lírio do Vale

    Redson apresentava sinais de depressão
    Redson apresentava sinais de depressão | Foto: Divulgação

    Manaus – Redson Said Teixeira, de 23 anos, está desaparecido desde a manhã de quinta-feira (13), quando saiu da casa onde mora na rua Cáspio, bairro Lírio do Vale, Zona Oeste de Manaus, por volta das 6h. O jovem saiu de casa apenas com a roupa do corpo e o aparelho celular. Desde então, a família está desesperada por notícias.

    Shirley Sales, mãe do desaparecido, contou ao Em Tempo que a família não entende o motivo de Redson ter desaparecido. O jovem estava de atestado médico, afastado do trabalho, e também não estava mais estudando.

    “Não sabemos o que motivou o sumiço dele. Não sabemos se ele tinha algum relacionamento. Ele é uma pessoa fechada em relação a isso. Ele não levou documentos, roupas, dinheiro. Já fomos na casa dos amigos mais próximos e nenhuma informação dele. Estamos muito aflitos sem notícias”, disse a mãe.

    A última pessoa que viu Redson foi uma amiga. A mãe dele explicou que durante o encontro o filho disse que gostava muito dela e que seria padrinho do filho da amiga, que está gestante. Ao ir embora, ele se despediu e quando ela questionou para onde ele iria, Redson disse que iria resolver um problema e foi embora.

    Questionada pela reportagem se o filho sofria depressão, Shirley disse que ultimamente Redson andava muito triste e fazendo postagens com palavras melancólicas em redes sociais. A mulher revelou que o filho convive com o trauma de ter perdido o pai vítima de suicídio há 2 anos.

    Redson possui uma cicatriz no lado esquerdo do rosto, tatuagem de um símbolo no ombro direito, um desenho de uma libélula no braço esquerdo e de uma coruja no antebraço esquerdo. Quem tiver alguma informação sobre o paradeiro do jovem pode entrar em contato com os familiares, por meio do número: (92) 99281-6224 ou (92) 98129-8961.

    O caso foi registrado na Delegacia Especializada em Ordem Política e Social (Deops), que investigará o caso. O telefone da delegacia é o (92) 3214-2268.